30 de agosto de 2018


“Milhares de pessoas estão deixando seu país de origem buscando sua sobrevivência e dos grupos familiares. A migração em “tela” no Brasil é dos Venezuelanos, que estão deixando sua Pátria e buscando refúgio nos países vizinhos. Aqueles que migram, anseiam garantir, não só sua sobrevivência, mas também a de familiares deixados para trás, sonham em reconquistar o que já desfrutaram um dia. É, no mínimo triste, encontrar migrantes que ao ser questionados do porque estão nesta viagem, respondem: Fome” (texto publicado no Jornal Zero Hora, 25/08/2018)

Essa triste realidade nos direciona a tomar uma atitude, a fazer algo que possa minimizar a situação de precariedade e miserabilidade em que nossos Irmãos Venezuelanos estão passando. Para isso, a Associação do Voluntariado e da Solidariedade – AVESOL está selecionando pessoas que se disponham a ser voluntárias em Roraima, no atendimento e acolhida dos imigrantes que estão na fronteira com Brasil em busca de um sinal de esperança.

O Voluntári@ que se candidatar para atuar em Roraima, permanecerá no mínimo 1 mês auxiliando as entidades locais com atendimento assistencial emergente. Além dessa disponibilidade de tempo, o voluntári@ precisa ser dinâmico, saber trabalhar em equipe, boa comunicação, preferencialmente compreensão de espanhol, comprometido com causas humanitárias. Ou seja, procuramos pessoas que saibam arregaçar as mangas e atuar de forma positiva pelo bem humanitário.

Os interessados deverão enviar email para avesol@avesol.org.br ou contatar pelo 51 32212318 / 51 999902818 .



29 de agosto de 2018


Conforme Lei nº 7.352, o dia 28 de Agosto foi instituído no Brasil o Dia Nacional do Voluntariado.  Para comemorar esta data tão importante, a AVESOL realizou uma Ação Social na Associação Comunitária Campo da Tuca, parceira do Programa de Voluntariado da AVESOL. A Associação Comunitária Campo da Tuca finalizou suas comemorações referentes aos 40 anos da Entidade com o evento.
A Ação Voluntária visa a ajudar pessoas em dificuldade, melhorar a qualidade de vida da comunidade, pois ao mobilizar energias e competências em prol de ações de interesse coletivo, o voluntariado reforça a solidariedade social e contribui para a construção de uma sociedade mais justa e solidária.
O evento contou com a participação de mais de 50 Voluntári@s  que doaram seu tempo e sua solidariedade em prol de quem mais necessita.
A programação foi extensa nas áreas de embelezamento, orientações odontológicas e jurídicas, oficinas de desenho, pequenos reparos, turbantes, pintura de muro, arte em grafite na fachada, capoeira, teatro, horta, compostagem e Palhaço Pinguinho com sua Assistente Palhaça.  

Agradecemos a parceria do Centro Social Marista Santa Isabel (CEMASI) e do Centro Social Marista (CESMAR) que  contribuíram  para que essa tarde fosse de alegrias e arte.    

A todos os Voluntári@s que participaram conosco nosso fraterno abraço, PARABÉNS e MUITO OBRIGADO!    




27 de agosto de 2018


Nos dias 22 a 24 de agosto ocorreu no Colégio Marista Graças / Viamão mais uma edição da Feira da Cidadania. O evento contou com a participação de 15 grupos de economia solidária que são assessorados pela AVESOL no Programa Comunidade Produtiva. A comunidade escolar esteve em contato não apenas com a comercialização de produtos de artesanato e alimentação, mas com uma nova lógica de mercado, que visa relações mais humanas e o respeito ao meio ambiente, produzindo com responsabilidade através da cooperação.





Participamos no dia 20/08/18 de um seminário sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). Organizado e promovido pelo Fórum Democrático da Assembleia Legislativa, União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME/RS) e Federação dos gestores municipais (FAMURS), o evento reuniu prefeitos, dirigentes municipais de educação, conselheiros, profissionais da área da educação, universidades, UFRGS, CPERS e público em geral.
Com o tema "A extinção do FUNDEB e o financiamento da educação", o evento discutiu o fim da vigência do fundo que vigora até 2020 e os projetos atualmente em andamento no Congresso Federal, entre os quais o que cria um Fundo Permanente de financiamento. O palestrante Dr. Salomão Barros Ximenes fez uma avaliação dos fundos de financiamento (FUNDEF e FUNDEB), bem como os desafios e embates nas discussões de criação do novo fundo de financiamento da educação no país. Alertou, ainda, dos prejuízos e impactos que a Emenda Constitucional nº 95 acarretará no país nos próximos anos, durante sua vigência. Ao final, houve a proposição de uma carta redigida com manifestações dos presentes que será encaminhada ao Congresso Nacional. 



No dia 16 de agosto de 2018, foi realizada a oficina "Conversando sobre Gênero e Sexualidade" na Unidade de saúde Esperança Cordeiro. A proposta da oficina, é de manter e estimular a participação e valorização da vida dessas mulheres, na sala tinha mulheres de todas as idades, e os assuntos foram os mais variados desde sexualidade na terceira até adolescência. Uma das participantes relatou: “É muito bom ter um grupo para falar sobre isso pois tinha vergonha de perguntar para meus pais, na escola não se falava  sobre isso, e hoje sou mãe passo pela mesma situação, pois fico na dúvida de como abordar este assunto, com meus filhos  pois é mais saudável, a família poder explicar e falar sobre estes outros assuntos que fazem parte da vida do indivíduo”. Neste momento a discussão foi sobre a   adolescência das gerações passadas, onde as mães comparam com o comportamento dos adolescentes e jovens de hoje, das relações sociais e afetivas, de sexualidade   do uso de preservativo e das DSTs e Aids, gravidez precoce e sobre a solidão e a depressão na terceira idade e da importância de fazer parte de grupos afins, de pertencer a uma associação.
O grupo discutiu sobre vários temas, alguns depoimentos e trocas de vivências, pois todos os assuntos são relevantes, portanto foi combinado identificar um assunto de maior interesse do grupo para trabalhar num próximo encontro e solicitaram a oficina de sexualidade e gênero para os homens, finalizando com sorteio de brindes chá e bolo. As participantes gostaram muito da proposta de fazer esta atividade uma vez no mês, de conhecer novos amigos para conversar sobre assuntos do dia a dia e dar depoimentos e experiencias de vida.



No dia 25/07/2018, o Centro de Referência em Direitos Humanos – AVESOL ministrou oficina sobre Direitos Humanos e Drogas para jovens atendidos pelo Instituto Brasileiro Pro Educação e Trabalho (ISBET), localizado na Rua Voluntários da Pátria, 513, 5º andar, Centro Histórico, em Porto Alegre/RS.
A oficina teve como objetivo provocar o debate sobre os motivos pelos quais as pessoas usam substâncias psicoativas, bem como informar sobre os riscos à saúde inerentes ao uso de drogas, lícitas ou ilícitas. Assim, apontou-se que as drogas agem no cérebro e interferem no nosso comportamento, causando danos para nós mesmos e, em determinados casos, para a sociedade. Podem ser legalizadas (como álcool, cigarro e medicamentos) ou ilegais (como a maconha, cocaína, crack e ecstasy). Os efeitos do uso de drogas variam de acordo com as características de cada pessoa, o tipo da substancia, a quantidade usada, a frequência e o ambiente. No início, podem até ser agradáveis, relaxantes ou estimulantes, mas com o uso prolongado essas características se perdem e os usuários tornam-se dependentes da droga.
Ressaltou-se as estratégias para não entrar nas drogas, como reconhecer a existência e o direito ao prazer, destacando que é possível ter prazer sem se colocar em situações de risco, oferecer informações corretas e realistas sobre as drogas (apresentar as drogas com realmente são – substâncias capazes de induzir alterações no organismo) e evitar o discurso proibicionista/terrorista (“matam, são muito perigosas, caminho sem volta, coisa de marginal”), pois esse discurso reforça o “mito das drogas”, estigmatiza os usuários, dificulta a busca de ajuda, leva os usuários a se sentirem indignos de ajuda e, pior, irrecuperáveis.
Os jovens trouxeram suas experiências com relação ao uso de drogas e pode-se perceber que muitos estavam ansiosos em falar sobre o assunto de uma forma que não fosse estigmatizadora ou pejorativa. Com isso, gizou-se sobre redução de danos como uma política de saúde que se propõe a reduzir os prejuízos de natureza biológica, social e econômica do uso de drogas, pautada no respeito ao indivíduo.
Houve intensa participação dos jovens, tendo estes comentado que o tema deve ser mais debatido na sociedade, com a ampliação do acesso a informação fidedigna sobre o assunto.



No dia 24/07/2018, o Centro de Referência em Direitos Humanos – AVESOL ministrou oficina sobre Direitos das Juventudes e Grupos Vulnerabilizados para jovens atendidos pelo Instituto Brasileiro Pro Educação e Trabalho (ISBET), localizado na Rua Voluntários da Pátria, 513, 5º andar, Centro Histórico, em Porto Alegre/RS, por meio do convênio com MDS/SNC 861471/2017.
A oficina abordou a temática dos direitos das crianças, adolescentes, jovens e grupos vulnerabilizados. Para tanto, os jovens foram instigados a conhecerem a respeito do tema a partir de uma leitura dos artigos da Constituição Federal que originaram os principais estatutos de proteção a estes grupos, como o Estatuto da Criança e do Adolescente, o Estatuto da Juventude, Estatuto da Pessoa com Deficiência, Estatuto da Igualdade Racial, Lei Maria da Penha, entre outros.
Cada jovem fez a leitura de uma parte do art. 227 da Constituição Federal de 1988 para que a turma refletisse e relacionasse com a realidade o contido na lei. Com isso, abordou-se a temática de uma forma dinâmica. Nesta senda, também se abordou a questão da redução da maioridade penal. Os jovens foram incentivados a exporem seus argumentos contra e a favor da redução da maioridade penal, tendo sido o tema debatido em grupo. Muitos não sabiam dos dados sobre os níveis de reincidência e a possibilidade de reinserção social, que é maior dentro do sistema de medidas socioeducativas. Assim, pode-se afirmar que há muito desconhecimento sobre os reais objetivos e consequências da redução da maioridade penal, sendo tal discurso utilizado de forma eleitoreira e demagógica por políticos, com sérios riscos aos Direitos Humanos dos Jovens.  
Por fim, apresentou-se os principais direitos contidos no Estatuto da Igualde Racial e da Pessoa com Deficiência, bem como os alarmantes dados da violência de gênero no Brasil e os canais de denuncia existente para comunicar violações de direitos. Os jovens apontaram que a desigualdade social, o machismo e o racismo presente na sociedade é algo que precisa ser combatido, tendo sido o debate bastante profícuo. 



24 de agosto de 2018


No dia 22 de Agosto de 2018, o Programa de Voluntariado da AVESOL, a convite da UFRGS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, realizou uma palestra sobre Voluntariado para os participantes da Feira de Oportunidades, evento  este que é direcionado as estudantes  sobre o mercado de trabalho.
O momento foi de participação dos alunos interessados em ser Voluntári@s, pois acreditamos que o para o crescimento profissional o mesmo deverá estar conectado com o Humano, trabalhando junto a Solidariedade e  apostando em uma  justiça social para tod@s.
Agradecemos a Voluntária Iara Claudio que partilhou sobre seu trabalho Voluntário e o que é SER   Voluntári@, no seu sentido mais pleno e também  a ABIC que  contribuiu com a participação   de dois Voluntári@s  Intercambistas (Finlândia e Dinamarca) contando um pouco de sua experiência e vivência no Voluntariado.
Foi um momento de partilha, trocas, e descobertas, acreditando que a semente foi plantada, e que a Solidariedade e a transformação social dependem de todos nós.



23 de agosto de 2018

A Associação do Voluntariado e da Solidariedade torna pública a ata de recebimento e resultado das propostas em atendimento aos editais 002/2018 e 003/2018, referentes ao convênio 861471/2017 do Ministério dos Direitos Humanos.




Aconteceu nos dias 20, 21 e 22 de agosto de 2018 o processo de seleção para novos Doutorzinh@s. Foram 179 inscritos, sendo 70 interessados em fazer parte de um projeto de doação e muita solidariedade.
A ONG Doutorzinhos atua em nove hospitais e uma entidade social, sempre levando aos pacientes, acompanhantes e equipe de profissionais, grandes doses de amor, carinho e também muitas risadas. Os Doutorzinhos são voluntári@s que dedicam parte de sua vida no treinamento em “ser palhaço”, com comprometimento, dedicação e levando amor a quem precisa.
A AVESOL além de participar do processo de seleção, também efetiva o Voluntariado por meio de documentação legal, formação e organização social comunitária.
Todos os interessados também podem ser voluntári@s em outras Organizações Sociais parceiras da AVESOL.

Parabenizamos a tod@s e todas que participaram desse processo conosco!
Voluntariado, adote essa ideia!

SELECIONADOS para o treinamento e formação dos Doutorzinhos (em ordem alfabética):
Ana Laura Vinck Sabadin
Camila Carrilho Delvaux
Fernanda Couto Martins
Ícaro Kropidloski
Jéssica Perla
Jocasta Dillmann Moreira
Kael Vieira de Oliveira Fraga
Kauê Cardoso dos Santos
Laura Pooch Rodrigues
Marjorie de Araújo Daniel
Pamela Silva dos Santos
Pamela Stradolini da Silva
Pedro Afonso Franzen Moll
Sahra Fernanda Rodrigues Pereira

SUPLENTES para o treinamento e formação dos Doutorzinhos (na ordem que serão chamados, caso haja alguma desistência até o início do treinamento ou falta de retorno do e-mail até o prazo mencionado):
1 - Halina Suchecki Barnet
2 - Elisângela Martins
3 - Janine de Oliveira Dias Ramos
4 - Caterine de Campos Etchebeste


O processo de seleção e formação dos Doutorzinhos é uma realização do Ministério da Cultura e ONG Doutorzinhos.
Patrocínio: Unimed Porto Alegre e Yakult
Apoio: AVESOL e FIJO (Fundação Irmão José Otão)

20 de agosto de 2018


Após nossos mobilizadores sociais das Regiões de Pelotas, Rio Grande e Santa Maria receberem a capacitação e os territórios de ações estarem definidos, chegou a hora de iniciar os trabalhos junto à comunidade.

Durante o mês de julho e início de agosto a AVESOL e a SEJA:DIGITAL marcaram presença com seus mobilizadores em pontos estratégicos, onde foram mapeados os territórios significativos, de grande concentração e circulação das  populações  classes C2, D e E. Estivemos em eventos e locais como: Festas comunitárias, feiras, associações, colégios, igrejas, condomínios habitacionais, UBS, ESF, CRAS, campanha de vacinação, campanha de doação de sangue,  unidade de triagem, parques, praças, parada de ônibus, cooperativas,  entre outros.
Buscando o apoio do poder público e da comunidade, neste período as coordenações do projeto realizaram reuniões com prefeituras, assistentes sociais, líderes comunitários, CDL, diretores de escolas, secretários de saúde, fazenda e educação. Além de uma presença maciça nas mídias locais.
Junto a comunidade o mobilizador social tem como missão prioritária sensibilizar a população para realizar o maior número possível de agendamentos de beneficiários vinculados a um dos 20 programas sociais com direito a receber de forma gratuita um kit digital (antena, cabo, conversor e controle) e orientar a população sobre a transição do sinal analógico para o sinal digital de televisão aberta, esclarecendo eventuais dúvidas que contemplam o projeto.






17 de agosto de 2018


 A AVESOL tem buscado em seus 15 anos de história realizar formações e assessorias que contribuam com o fortalecimento de grupos produtivos de catadores de materiais recicláveis.
Nos dias 31 de julho e 1 de agosto, na Casa Marista da Juventude, aconteceu o Encontro Estadual da Rede Ideia com os catadores apoiados pela AVESOL. O encontro contou com a presença de 70 catadoras e catadores representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), Rede Reciclar, Projeto Profissão Catador e Rede Praia.
O encontro buscou fortalecer o sentido do trabalho coletivo, tratou a espiritualidade do catador durante os dois dias de imersão. Os trabalhos realizados em grupos trouxeram para reflexão coletiva os desafios enfrentados no dia a dia. A falta de políticas públicas inclusivas evidencia o distanciamento da gestão pública com os catadores. A lógica das chamadas “empresas flexíveis” explora ao máximo o setor da reciclagem com menos direitos trabalhistas, com menos apropriação da tecnologia sobre controle dos trabalhadores, com mais pessoas aptas a serem dilaceradas fisicamente, num modelo que tem se perpetuado e gerado lucros estratosféricos para poucos em detrimento do trabalho exaustivo de milhões. O encontro tratou também de mergulhar no tema da Reciclagem Popular, buscando emergir o empoderamento dos trabalhadores e trabalhadoras, a AVESOL tem se colocado ao lado destes na luta por uma sociedade justa e solidária.

Todos na Luta pela Reciclagem Popular !





16 de agosto de 2018


No dia 13 de agosto os Empreendimentos de Economia Solidária da Rede Ideia estiveram reunidos na sede da AVESOL para a reunião mensal do Programa Comunidade Produtiva e para uma formação humana–política. O momento iniciou com uma acolhida e com o convite para participar da ação solidária na Comunidade da TUCA no Dia Nacional do Voluntariado, 28 de agosto.
Houve também o lançamento do projeto Rede Digital, que consistirá em uma formação em EAD (Educação à Distância) a todos os grupos de Economia Solidária que são assessorados e atendidos pela AVESOL, visando uma melhor capacitação e formação desses empreendimentos. Outro momento marcante, foi o lançamento do Projeto Fundo Solidário, a qual todos os empreendimentos poderão usufruir para aquisição de materiais e equipamentos necessários nas produções que cada um desenvolve. Para a aprovação dos projetos que receberão o repasse (empréstimo solidário), foi eleita, por adesão voluntária, a coordenação do Fundo, composta por 5 integrantes da Rede Ideia e um assessor da AVESOL.
Após a eleição, foram avaliadas as feiras que decorreram no último mês, destacando pontos positivos e a melhorar. E em seguida, ocorreu um diálogo sobre a Conjuntura Brasileira no momento presente, onde alguns dos participantes expuseram suas indignações e dores, que também lhes servem de estímulo para suas batalhas em prol de seus direitos e seus lugares na sociedade. O momento foi finalizado com uma pequena homenagem a todos que tem o papel de Pai nas famílias e com os informes do mês.






15 de agosto de 2018

Destinado a jovens estudantes de escolas públicas de Porto Alegre com idade entre 13 e 18 anos.

Objetivo: vivenciar a linguagem do palhaço e da arte cênica, construir o aprendizado da capacidade cômica, estimular o conhecimento e propor uma reflexão do ponto de vista ético, social, estético e cultural.

O curso terá 20 vagas e será realizado nos dias 08, 09, 10, 16, 17 e 18 de outubro, das 8:30h às 11:30h em nossa sala de oficinas na Av. Benjamin Constant, 1258.

Período de inscrição: 03/09/18 a 24/09/18

Os interessados devem enviar atestado de matrícula para o e-mail projetos@doutorzinhos.org.br .


9 de agosto de 2018

No dia 05 de julho de 2018, o Centro de Referência em Direitos Humanos – AVESOL por meio do Convênio 861471/2017- MDH ministrou oficina sobre Gênero e Sexualidade para educadoras e mães de crianças da EMEI Ilha da Pintada, Rua Garruchos, s/nº, Arquipélago, Porto Alegre/RS.
A oficina tratou sobre Gênero e Sexualidade, permitindo o debate acerca de questões que afetam diariamente a vida dos presentes e de seus filhos. Neste sentido, foram passadas noções básicas sobre prevenção, gravidez indesejada e DST’s, bem como sobre orientação sexual. Houve bastante discussão sobre a questão da aceitação da diversidade sexual, tendo sido debatido a questão da aceitação de orientações sexuais diversas.
A conversa também abordou o tema do consentimento e da pornografia, uma vez que quando não há consentimento em uma relação afetiva/sexual estará havendo uma violência e, muitas vezes, um estupro, mesmo que tal ato ocorra dentro de uma relação marital. 

Por fim, houve uma sensibilização sobre os papéis que são impostos a cada gênero em nossa sociedade, bem como sobre as violências que ocorrem quando toma-se tais papeis como algo imutável e certo. Houve intensa participação dos presentes, os quais puderam expressar suas angústias e dúvidas sobre os temas tratados. Ao final, as pessoas disseram ter aproveitado muito a oficina, sendo um tema ao mesmo tempo essencial e pouco debatido na sociedade.


8 de agosto de 2018

No dia 07 de agosto, Centro de Referência em Direitos Humanos - AVESOL realizou por meio do Convênio 861471/2017- MDH a oficina sobre Bullying e Cultura da Paz, com 28 jovens adolescentes do Colégio Marista São Pedro. A proposta da oficina é dialogar sobre o Bullying, baseado na lei, nos tipos de Bullying, suas consequências e como se perpassa nas relações entre os adolescentes no ambiente escolar. Iniciamos a oficina questionando o grupo o que é o Bullying, os jovens não só responderam, mas relataram situações que já vivenciaram e o sofrimento que causa esta violência na vida de cada um e como cada um enfrenta. Portanto a Lei  13.185/2015  determina  no contexto e para os fins desta Lei, considera-se intimidação sistemática (Bullying) todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas. Logo em seguida realizamos uma dinâmica de sensibilização, dinâmica da maçã para demonstrar como Bullying atinge as pessoas. Os alunos expressaram através se seus depoimentos os danos causados pelo Bullying, que fere a estima, sentem-se péssimos por dentro e muitas vezes não falam o que estão sentindo. Ficam isoladas e tristes, alguns até trocam de escola, outras ficam depressivos, portanto a conclusão que chegamos que podemos mudar esta realidade vivendo com outros valores de respeito, de solidariedade e de aceitação com o outro como ele é de acordo com suas diversidades


Nos dias 2 e 3 de agosto ocorreu no Colégio Marista Ipanema / Porto Alegre mais uma edição da Feira da Cidadania, junto a Feira da Mãe Arteira promovida pela Associação de Pais e Mestres do Marista Ipanema, o evento contou com a participação de 4 grupos de economia solidária que são assessorados pela AVESOL. 
A comunidade escolar teve a oportunidade de conhecer de perto durante estes dois dias de feira alguns dos grupos da Rede Ideia que fazem parte do Movimento de Economia Solidária, um Movimento que aposta nas relações entre as pessoas e respeita o meio ambiente, uma forma de produzir com responsabilidade através da cooperação.   
As artesãs e artesãos da Rede Ideia proporcionaram a comunidade escolar uma feira de economia solidária com produtos direcionados à família e à diversão das crianças. A interação foi além da comercialização de produtos artesanais, promovendo relações mais humanizantes. 




No dia 29 de julho de 2018, AVESOL/CRDH juntamente com os Amigos Solidários e o Centro Batista de Acolhimento Social promoveram um dia de integração para imigrantes. Os Amigos Solidários são uma organização de pessoas, principalmente pais do Colégio Marista São Pedro, que se reúnem para contribuir com causas sociais. Estes procuraram a AVESOL para oferecer um almoço para imigrantes de diferentes nacionalidades. O Centro Batista tem objetivo de apoiar e acompanhar imigrantes, principalmente haitianos, que chegam em Canoas, com aulas de português, doação de alimentos, roupas, calçados, cobertores, lençóis, travesseiros, utensílios domésticos, móveis, etc. Também auxilia no encaminhamento para empregos, na busca por moradias e nas questões relacionadas à saúde e regularização de vistos de permanência no país. A organização do almoço de Integração entre os Voluntários e os Imigrantes ficou por conta destes grupos. Foi um encontro diferente com diversos imigrantes haitianos, senegaleses e venezuelanos com momentos de descontração com músicas, jogos de futebol, aprendendo e conhecendo as comidas típicas de cada país, em especial banana verde frita (Patacón), prato típico tanto no Haiti quanto na Venezuela, brechó de doação de roupas e utensílios, roda de conversa com depoimentos, partilha de vivências. Tivemos a participação de três representantes do AMUE- Associação das Mulheres do Morro da Policia, que contribui para melhorar a perspectiva de vida das crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Finalizamos o encontro com muita alegria e show de músicas.





YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores