24 de julho de 2013


A Voluntária Regina Biasibetti realizou ações voluntárias em projetos no Núcleo de Voluntariado AVESOL/Hospital São Lucas – PUCRS desde 2011. Em março deste ano optou pelo desafio de realizar seu voluntariado na África na Comunidade Marista de Kuito-Bié, Angola.

Sua experiência foi publicada neste mês no Informativo dos Irmãos Maristas - Province of Southern Africa - Província da África Austral. Confira abaixo:

“Regina Biasibetti, 26 anos, nasceu em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil. Estudou por 11 anos no Colégio Marista São Luís e há 13 anos integra a Pastoral Juvenil Marista (PJM), antigamente chamada Juventude Marista (JUMAR). Farmacêutica-bioquímica trancou o doutorado em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e decidiu seguir em missão para Kuito-Bié, Angola.

‘Alguns amigos meus, que também fizeram parte do grupo de jovens JUMAR, já haviam realizado esta experiência de missão na África. Sempre foi um desejo meu, mas ainda não me sentia preparada. Pois foi num curso de formação Marista que temos em nossa província, chamado VIDAMAR, que ressurgiu a idéia de ser missionária e tomei a decisão: a hora é agora! Procurei os Irmãos Maristas e a ONG Avesol, para saber da possibilidade e cá estou, alguns meses depois disso, em terras africanas.’

Na Escola de Formação de Professores Marista São José, no Kuito-Bié, Angola, Regina tem ministrado aulas de biologia, química e voleibol e, também, tem integrado o grupo de jovens JUMAR.

‘A comunidade dos irmãos me acolheu muito bem aqui. Os alunos são muito respeitosos e também me ajudam com algumas diferenças no idioma. Tem sido ótimo estar entre os angolanos, uma experiência enriquecedora, ímpar. Aprende-se muito com as dificuldades e desafios que surgem a cada dia.’”



 
Durante os quatro dias da Feira do Cooperativismo de Santa Maria, que aconteceu de 11 a 14 de julho de 2013 no Rio Grande do Sul. Mostrando que Outro Mundo é Possível e outro tipo de Economia já acontece mais ou menos 900 empreendimentos expuseram seus produtos feitos através de trabalhos em conjunto. Sem patrão nem empregado, mostram que a construção de um novo tipo de trabalho passa por uma nova reforma no mundo do trabalho. De acordo com os organizadores da feira, mais de 200.000 pessoas passaram pelo pavilhão, vindas de 27 países.

Do Brasil, houve representação dos 26 Estados e do DF, com 530 municípios presentes movimentos sociais, indígenas, quilombolas, feministas, sem-terra e sem-teto participaram no evento mostrando os frutos de seu trabalho.

A Feira contou também com o Acampamento no Levante Popular da Juventude, que já acontece há nove anos. Com a participação de 600 jovens de todo o Estado do RS vieram a Santa Maria. O Acampamento é um momento de troca de experiências vivenciadas entre os jovens de diferentes realidades foram debatidas entre outras pautas as mobilizações realizadas em todo o País e um conjunto de lutas que os próprios jovens estão organizados.

O pavilhão da Agricultura Familiar com produção agroindustrial, agroecologica, produtores vindos de todos os cantos do Estado, mostrou a diversidade de produtos que são produzidos pelos agricultores/as, como salame, queijos, rapaduras, licores, erva-mate, entre tantos outros. A Agricultura Familiar com o apoio das políticas publica cada vez tem a crescer, apoiando e incentivando os agricultores/as a produzirem cada vez mais produtos ecológicos e a preocupação entre os feirantes da agricultura e com o meio ambiente e com o futuro do País.

Além do artesanato e da agricultura familiar, chamou a atenção a presença de bancos comunitários e clubes de troca. Vistos como alternativa ao uso do dinheiro corrente, e como forma de desenvolvimento local, esse movimento já conta com 81 moedas organizadas pelo Brasil.

“As pessoas trazem seus produtos aqui para a banca, ai nos estipulamos um valor, por exemplo:

R$10. Então a gente dá 10 mates para poder trocar na banca e você ter um produto e vai trocar por outros. O Mate já existe há 9 anos, e as trocas funcionam em várias cidades do RS”.

Katiucia Gonçalves, do empreendimento Misturando Arte, participa dos Fóruns Gaúcho e Brasileiro de Economia Solidária. Para ela, a feira é um momento de muito importante para o movimento:

“Para nós, é um momento de encontro. Até final de julho, todos os fóruns estão se mobilizando para trazer suas caravanas, mostrar seus produtos, participar dos debates, e ajudar a construir essa outra economia que a gente já vem fazendo na nossa base. Então é um momento de muito aprendizado e de integração do movimento. A economia solidária representa uma estratégia de desenvolvimento econômico, que mobiliza a grande massa e faz com que ela perceba que ela é o ator principal do processo produtivo. Ela faz com que o trabalhador se impúbere na atividade de produção. Ela é o que o mundo precisa hoje: respeito às pessoas, ao meio ambiente, e o ser humano no centro do trabalho”.

Para a AVESOL a feira é um momento de troca de experiências, troca de ideias, e por que não dizer de comercialização, onde os empreendimentos mostramos os seus produtos que foram produzidos em conjunto e em  rede. A feira contempla todo um trabalho realizado em um ano, contempla a vivência entre outros Estados e países, momento de fortalecimento do Movimento da Economia Solidária.

A AVESOL contou na feira em Santa Maria Com vinte e Quatro (24) grupos e duas (2) voluntárias intercambistas que fazem parte do programa do voluntariado, envolvidos e assessorados diretamente pela entidade de apoio que nos quatro (4) dias de feira, compartilharam experiências, trabalhos, e principalmente o trabalho em conjunto que e uma das marcas da REDE IDEIA.






 

10 de julho de 2013

A 2º edição do Fórum Social MUndial de Economia Solidária e a 2ª Feira Mundial de Economia Solidária visa afirmar a nível Mundial a Economia Solidária como uma estratégia de Desenvolvimento Solidário, sustentável e Territorial, sendo uma grande oportunidade mundial de promover, fortalecer, difundir e ampliar este modelo de Desenvolvimento Solidário, sustentável, Coletivo e Popular, integrando a Democracia Participativa, Politica, Econômica, Social e Ambiental, com enfoque nas questões de Gênero, a Diversidade Cultural e Étnica, articulando-se com as Organizações Sociais, Solidarias, Movimentos, Pastorais, Gestores Públicos, Povos Indígenas, Quilombolas, Catadores/as, Organizações do Campo e da Cidade, Consumidores com certeza de que "Um Outro Mundo é Possível" e "Uma Outra Economia Já Acontece".


E necessário e urgente, um momento de alcance Mundial, para refletir e afirmar os conceitos as pratica solidarias, ampliar o diálogo da Economia Solidaria com a sociedade e com os Movimentos Sociais, Pastorais, Gestores Públicos, Universidades, Consumidores e a Sociedade como um todo. E preciso tornar visível a nível mundial, a sua proposta de Desenvolvimento Econômico, Sustentável, dentro dos parâmetros do bem viver, da Agroecologia, do respeito à Cultura e tradição dos Povos.


A economia Solidaria no contexto mundial, através deste debate precisa alinhar sua agenda, definindo a orientação e a incidência Política em todos os Países que já tem a pratica de Economia Solidaria e o fortalecimento nos Continentes.


Durante o Fórum e a Feira da Economia Solidaria, teremos a alegria de comemorar datas significativas que estão abaixo relacionadas e que confirmam o fortalecimento e a importância da Economia Solidaria, que consolida no Brasil e no Mundo, hoje presente nos 05 Continentes do Planeta Terra. Com isso podemos afirmar que "Um Outro Mundo é Possível" e "Uma Outra Economia Já Acontece".



Os Eventos Internacionais em 2013

2º Fórum Mundial de Economia Solidaria- ECOSOL


2º Feira Mundial de Economia Solidaria- ECOSOL


10 Anos da SENAES (secretaria Nacional de Economia Solidaria)

10 Anos do FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidaria)

20 Anos da Feira em Santa Maria "Uma Experiência Aprendente e Ensinante"

30 Anos de Economia Solidaria enquanto Cáritas Brasileira

9ª Caminhada Ecumênica e Mundial pela Paz e Justiça Social

9ª Levante da Juventude

(Ano da Jornada Mundial da Juventude e a CF/ 2013 sobre a Juventude)


DATA: 11 a 14 de Julho de 2013
Local: Centro de Referencia de Economia Solidaria Dom Ivo Lorscheister

Rua: Heitor Campos, S/Nº - Santa Maria -RS- Brasil.





YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores