27 de novembro de 2015

De 30 de novembro a 05 de dezembro de 2015, no Largo Glênio Peres, será realizada a 17ª Feira Estadual de Economia Popular e Solidária, são mais de 900 expositores que estarão mostrando que é possível produzir de forma justa a sustentável.

Os expositores são empreendimentos autogestionários, formados por pessoas que trabalham de forma coletiva e criam produtos e serviços que geram renda e inclusão social. Os produtos carregam a força da economia solidária, uma opção justa e responsável de produzir, vender e distribuir renda.

Na Economia Solidária não há exploração do outro nem destruição do meio ambiente. Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e na sua sustentabilidade, essa é a forma de produção e de pensar o mundo do trabalho na economia solidária, uma possibilidade inovadora de geração de trabalho e renda e uma resposta a favor da inclusão social. A economia solidária compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo consciente.

A Feira Estadual chega a sua décima sétima edição, firme e forte, unindo pessoas e projetos. Artesanato, confecção, agricultura familiar e alimentação estarão sendo expostas para a população poder adquirir objetos carregados de cidadania, exclusividade, bom gosto e humanidade. Adquira produtos com a marca da economia solidária e faça bonito nas festas de fim de ano.

Nessa edição temos uma estrutura de 1400m², com 88 estandes de artesanato, 1 de alimentação urbana e 20 estandes de Agricultura Familiar. Nos 132 estandes de artesanato, participam mais 660 expositores. Já na Agricultura Familiar estão participando 04 Cooperativas e 26 Agroindústrias, totalizando mais de 1000 produtores trazendo um produto saudável, do campo para cidade.


Nesta edição da 17ª Feira, estaremos comemorando mais uma conquista, a inauguração de um Pontão de Cultura na Casa da Economia Solidária do RS, que estará oferecendo aos empreendimentos acesso as redes sociais e cursos de formação em diferentes áreas, proporcionando assim um mundo mais justo e solidário, para todos.

Fotos na página do Facebook: Feira Estadual de Economia Popular e Solidária do RS

Contatos:
Vera Bortolini 51 -98917639 / <verargbortolini@terra.com.br>
Margareth Wiltgen – 51-93666494 / <margarethwiltgen@hotmail.com>

Leonel carvalho -51- 81029545 / <leonelcarvalho18@yahoo.com.br>


A AVESOL e a ONG Doutorzinhos realizaram, de 03 a 26 de novembro de 2015, a Oficina Jovens Doutorzinhos - Formação de Multiplicadores. Os jovens trabalharam a desinibição, seu processo criativo e resgataram seus momentos lúdicos, transformando   em brincadeiras e ao mesmo tempo  aprendendo sobre  a conscientização de que o Palhaço é o poeta do amor, e seu nariz vermelho o semáforo de emoções. Foi um momento único, onde houve humanização  coletiva e a descoberta  que o Palhaço pode ter um papel muito importante, e vai além do que só fazer palhaçada!


Era uma vez um menino
Que adorava os palhaços
Lá da televisão
Tinha tanto medo o menino
Dos palhaços de verdade
Que preferia observá-los
De longe... bem de longe
Pensava mesmo que eles tinham
Aquelas caras pintadas
Dia e noite, noite e dia
Mas ainda assim gostava deles...

Veio o dia então
Que o menino percebeu
Que o palhaço era homem
E medo não precisava ter
Palhaço agora, ele queria ser...

A vó, que palhaça também era
Pintou sua carinha
E o menino no espelho
Se viu como um lindo palhacinho!

Tão feliz ele ficou
Que não quis tirar a máscara
Os flashs pipocaram
E para todos ele posou
Com um sorriso de felicidade
Do palhaço Frederico...

Adormeceu o palhacinho
E sonhou com as palhaçadas
Acordou de cara limpa
Contando pra todo mundo
Que fora palhaço por um dia
E que isso, por certo virou poesia.

                        (Nane/11/05/2015)




Resumimos nossa leitura do momento histórico a um jogo de xadrez, em que de um lado do tabuleiro estão grandes torres e cavaleiros defendendo seu rei e sua rainha, e de outro lado, uma nova configuração do jogo as peças uniformes pequenas com direito de avançar uma casa de cada vez. À primeira vista jogadores apostariam suas fichas na primeira opção, porém resistir já não é mais a estratégia usada pelas pequenas peças, sua história ao decorrer do tempo possibilitou novos modos de existir. O passado coube uma única tarefa: sobreviver. Para um apostador mais cauteloso, tomaria cuidado antes de apostar suas fichas na primeira opção, esse mesmo jogador faria a si mesmo a seguinte pergunta: - Essas pequenas peças, os “peões” (trabalhadores), sobreviveram às regras perversas do jogo e ainda estão de pé, dispostos a resistir, mesmo sem torre para defendê-los. Os cavaleiros já não são mais solidários aos seus sofrimentos. E não há rei nem rainha para ser defendidos, apenas o peão ao seu lado, assim como todos os outros que estão no tabuleiro, porém essas pequenas peças seguem avançando casa a casa.
Alguém pode nos convencer que o jogo está perdido?

Com esse espírito de valentia e com toda capacidade de se moldar frente às diversidades impostas pelo sistema capitalista, é que realizamos mais um encontro Estadual da Rede Ideia - Cultivando o Amanhã. O objetivo de conectar os empreendimentos solidários dos diferentes cantos do estado , de diferentes setores e arranjos produtivos, para socializar suas experiências e expor suas dificuldades, para que  de uma forma coletiva possamos pensar na organização da Rede Ideia como uma estrutura dinâmica produtiva, com capacidade de conectar as necessidades dos diferentes EES para uma produção social do capital.

O encontro Conectando Ideias aconteceu no dia 19 de novembro de 2015 na Casa da Juventude Marista – CAJU, contou com a presença de mais de 70 integrantes dos ESS da Rede Ideia - Cultivando o Amanhã, e proporcionou um amplo espaço de debate sobre a nova conjuntura que estamos vivendo.

O tom do debate foi dado pelos EES, ao se colocarem como protagonistas da representação da nova forma de organizar o setor produtivo, combinando bandeiras como democracia popular direito ao uso dos espaços públicos, respeito à orientação sexual, defesa pelos direitos humanos, contrapondo o cenário devastador vivenciado na contemporaneidade. A combinação dessas consignas se materializa no dia a dia de trabalho d@s trabalhador@s Rede Ideia Cultivando o Amanhã.

É com esse espírito aguerrido que queremos agradecer a todos os Empreendimentos Solidários que contribuíram durante o ano de 2015 para que pudéssemos consolidar a Rede Ideia - Cultivando o Amanhã.

Também agradecemos aos parceiros que possibilitaram a continuidade das ações de fortalecimento da Rede Ideia. 




Nos dias 25 e 26 de novembro de 2015, estiveram reunidos representantes dos catadores de materiais reciclados de diferentes partes do estado participando do encontro de formação da Rede Ideia - Cultivando o Amanhã na Casa da Juventude Marista. O debate se deu frente ao novo cenário político no Estado do Rio Grande do Sul.  Estiveram presentes 39 catadoras e catadores representando as seguintes Unidades de Triagem: ACATA Ijuí, RL6(Ijuí), Giruá, Ecos do Verde (Santo Ângelo), Recibela (Passo Fundo), ARCA (Caxias), Toroma e ACATA (Alvorada), Santa Rita (Gravataí), ACREA (Cachoeirinha), Associação Barra do Ribeiro, ASCAT, Coopertinga, Rubem Berta, Campo da Tuca, UTC Lomba (Porto Alegre). Também participaram do encontro a FLD, Viva Moara, Zelmute (Chefe de Gabinete do Dep. Zé Nunes -PT), Vereadora Fernanda Melchiona  e  Israel Dutra (Presidente Estadual do PSOL). 

Um pouco da reflexão do nosso cenário: As dificuldades estruturais para os setores mais necessitados já estão com suas fraturas expostas pela falta de comprometimento dos governos ao longo dos anos, em decorrência a um modelo econômico de exfoliação do trabalho. Em virtude do novo cenário político em nosso Estado, esse modelo avança em suas medidas contra o povo, retirando as poucas conquistas. O primeiro ato institucional do governo foi reeditar um projeto de lei da Ex-Governadora do Estado Yeda, cancelando investimento em áreas sociais e de interesse do povo.

Os ventos sopram rápido para aqueles que apostam e lucram com esse modelo excludente.

Temos mais uma batalha pela frente, A SDECT Secretaria do Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia esta avaliando o projeto enviado pela CRVR – Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos que pretende investir R$ 148 milhões em três centrais de tratamento de resíduos no Estado nos municípios de: Viamão, Pelotas e Victor Graeff. O projeto prevê processar 700 toneladas/dia em Victor Graeff, 700 toneladas em Pelotas e 1 mil toneladas/dia em Viamão.

A vida produtiva dos catadores no estado está comprometida, o projeto além de utilizar todo resíduo, que é “matéria prima do trabalho”, não prevê a inclusão produtiva desses trabalhadores.

Iniciamos uma frente ampla de luta e apoio à Reciclagem Popular no Estado, para que possa ser feito o debate real das necessidades estruturais e tecnológicas, em que os catadores possam executar as atividades produtivas relacionadas à classificação, processamento e destino correto dos resíduos no Estado com a proposta de criar uma Rota Solidária dos Resíduos no Estado.

O sistema que vivemos transforma tudo em mercadoria, porém não estamos dispostos a seguir com esse modelo, onde a vida humana é colocada de lado e a fome por capital fala mais alto. Enquanto órgãos de controle ambiental são desmontados por falta de recursos, mineradoras exploram de forma devastadora grandes extensões de terras que podem ser comparadas a outros países. Como se não bastasse estamos vivendo o maior desastre ambiental de nossa história combinada pela falta de controle de órgãos competentes e pela fome do lucro.

Somos milhões e vamos seguir lutando em defesa da vida, não permitiremos que continuem com o Terrorismo Ambiental. #somos_todos_catadores.

Nossa Solidariedade ao povo Mineiro.






23 de novembro de 2015

Ao longo deste ano, unimos forças e encontramos um espaço de tempo em nossas rotinas corridas para nos doar a uma causa que acreditamos ser de grande importância ao próximo, a nós mesmos e à sociedade.  Mesmo com a dura realidade, também encontramos carinho, afeto e crescimento pessoal.
Por isso convidamos a todos para participar do nosso sétimo e último Encontro de Formação de Voluntári@s do ano, para juntos compartilharmos sentimentos e consequentemente melhorar nossas ações para o ano de 2016.

Esperamos por vocês!

Dia: 26/11/2015
Local: PUC - Prédio 17 sala- 104- Centro de Pastoral e Solidariedade

Horário: das 18 às 20h.



18 de novembro de 2015

O Programa Nota Fiscal Gaúcha foi criado no Rio Grande do Sul com o objetivo de combater a informalidade e a sonegação dos comércios varejistas, estimulando o cidadão por meio de premiações a pedir a Nota Fiscal em suas compras. O cidadão que participa do programa, além de concorrer a sorteios de premiações em dinheiro, poderá ganhar até 5% de desconto no pagamento do seu IPVA. Além disso, ao se cadastrar você poderá indicar entidades sociais das áreas da saúde, da educação e da assistência sociais para receberem recursos, por meio do Programa Nota Fiscal Gaúcha, para os seus projetos.
Colabore indicando no seu cadastro a AVESOL como entidade beneficiada, além de concorrer a prêmios, você irá propiciar que a instituição receba recursos para o desenvolvimento dos seus projetos. Se você já é cadastrado no programa Nota Fiscal Gaúcha, poderá alterar no seu cadastro a instituição beneficiada para AVESOL e assim, passar a contribuir com nossa instituição.
Para se cadastrar no programa, basta acessar o link abaixo:



            Durante o cadastro, quando aparecer a tela "Qual a sua entidade social favorita?", escreva Avesol, cidade Porto Alegre e área Assistência Social, que aparecerá na tela a nossa instituição para selecionar. Depois de cadastrado, basta indicar seu CPF durante suas compras para receber pontos automaticamente e concorrer a prêmios.


9 de novembro de 2015

No dia 29/10/2015, aconteceu o 6º Encontro da Formação de Voluntári@s, uma realização do Núcleo AVESOL/PUCRS.  O mesmo proporcionou debates relativos ao Voluntariado, assim como a relação com o outro. Também foi partilhado que 'Ser Voluntário' significa doar uma parte do tempo, utilizando conhecimentos e vivências, por causas sociais, e assim gerando uma realização pessoal e um bem estar interior, reforçando os laços de solidariedade e humanidade.

Até  nosso próximo encontro! 



YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores