26 de setembro de 2012



Foi realizada no dia 24/09/2012 assessoria em fluxo de caixa para os participantes do Projeto Fortalecendo Redes de Artesanato em Gravataí. Na capacitação foi possível vivenciar o fluxo de caixa, de uma forma prática, associando este controle administrativo ao seu dia a dia. Desta forma buscamos que os beneficiados incorporem esta prática ao seu dia a dia, usando esta ferramenta no futuro para planejamento e tomada de decisão.
O projeto voltado para a geração de renda propõe realizar atividades de qualificação e formação com os grupos apoiados pela AVESOL e as associações parceiras,na área inovação no artesanato, na viabilidade para aplicação de novas técnicas, na construção de espaços permanentes de produção e comercialização. Desta forma o projeto busca contribuir de forma significativa para o fortalecimento da Rede de Artesanato de Gravataí,melhorando as condições sociais e econômicas dos trabalhadores (as) de empreendimentos solidários, através de qualificação profissional e inovação de técnicas artesanais.




No dia 13/09/2012, aconteceu uma capacitação com a Associação dos Recicladores de Charqueadas – ARC, sobre o material recicláveis Sucata. Esta capacitação teve como objetivo principal, levar informações sobre como é fabricado o aço, desde de os primórdios até a hoje em dia e como se faz a correta separam e classificação e a acomodação deste tipo de material. Esta capacitações acontecem dentro do PROJETO RECICLAGEM INCLUSIVA  que é uma parceria estratégica entre a Gerdau, e a GIZ (Deutsche Gessellshaft fur Internationale Zusammenarbeit), a Aliança Empreendedora e AVESOL.
O Projeto tem como principal objetivo fortalecer organizações de catadores de materiais recicláveis, através de capacitações e a assessoria em loco, nos seguintes aspectos: Gestão financeira e administrativa, Gestão de processo produtivo, busca de parceria e oportunidades estratégicas, fortalecimento das relações humanas e entendimento dos processos das cadeias logísticas reversa dos seus materiais recicláveis.
O projeto também busca fortalecer os grupos para que estes consigam se integrar a cadeia produtiva da Gerdau e de outras indústrias que trabalham com a utilização de materiais recicláveis, como matéria prima para fabricação de novos produtos, que por sua vez, necessitam de menos energia e matérias primas para serem produzidos, poluindo menos e mantendo a qualidade dos produtos.








Foi realizado nos dias 18 e 19 de setembro o encontro da Rede de Reciclagem na Casa da Juventude Marista, que conta com Galpões de Reciclagem da capital e do interior do Estado.  Os encontros acontecessem a cada dois meses para socializar suas experiências e planejar suas ações dentro de seu local de atuação, nas cidades.
Também contamos com as presenças da Denise Laitano, DRS/BB, e representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Reciclados.
Como centro do debate, foi debatido o Plano Estadual e Municipal dos Resíduos Sólidos, focando: O que são? Para que servem? E qual o impacto que os planos terão no dia a dia e em nossas vidas? Foi realizado também oficinas de elaboração de projetos, com os galpões.
A Rede Ideia tem como objetivo colaborar para construção de um mundo melhor acreditamos que só será possível com a participação de todos nesse processo





18 de setembro de 2012



No dia 12 de setembro, o coordenador do Projeto Brasil Local /AVESOL, Pe. Rudimar Dal’Asta participou da reunião da Rede em Irati - Paraná, para a realização da avaliação e planejamento. Percebeu-se a motivação da equipe em estar atuando com a Rede no Paraná, que é composta por empreendimentos, entidades, fóruns, poder público, pastorais sociais, Igrejas e movimentos populares. No mesmo dia a tarde, aconteceu a reunião do Fórum de Irati em preparação a Feira Regional da Economia Solidária que acontecerá no mês de Novembro.



Nos dias 13, 14 e 15 de setembro de 2012 ocorreu a Plenária Estadual em Santa Catarina, na cidade de Rio do Oeste. Este evento faz parte das ações rumo a V Plenária Nacional de Economia Solidária, que tem como tema: "O Bem Viver, Cooperação e Autogestão para o desenvolvimento justo e sustentável". Foi realizada uma avaliação das Plenárias Regionais, que debateram os eixos: Educação e Cultura, Marco Legal e Estratégias Econômicas, Comunicação e Visibilidade, Integração Territorial pela Continuidade das Políticas Públicas. Após, vários momentos de trabalho em grupos fortaleceram o debate na Assembleia, que também teve como discussão a articulação da Rede em Santa Catarina.

5 de setembro de 2012

Esta acontecendo no Convento dos Freis Capuchinos  em Porto Alegre - RS entre os dias 03, 04 e 05 o Seminário: “Educação em Economia Solidária e a Abordagem Territorial de Desenvolvimento para a Superação da Pobreza”. Estão participando os 3 Estados da Região Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, CFES e a SENAES. Também participam representantes dos Centros de Formação em Economia Solidária, Brasil Local, Brasil Local Feminista, Finanças Solidárias, Rede Incubadora, Cataforte, Chefes de Núcleos/Seções de Economia Solidária, Coordenação Estaduais da EJA, Coordenação Estaduais do PRONATEC, Delegacias do MDA.
Os grandes debates, referem-se a Economia Solidária, Desenvolvimento Sustentável e Superação da Pobreza – Articulações, Perspectivas e Desafios no Contexto da Região Sul; Formação e Assessoria Técnica em Economia Solidária, Experiências dos Projetos Regionais, Estratégias de Formação Técnica nas ações integradas de Economia Solidária, Experiências e Propostas das Parcerias, Caminhos para Articulação das Políticas de Educação e a Economia Solidária, Caminhos para Articulação das Políticas de educação em Economia Solidária.

4 de setembro de 2012



Está ocorrendo a partir de hoje, terça feira, dia 4 de setembro, até o dia 6 a segunda edição da Feira da Cidadania do ano de 2012, nas dependências do Colégio Marista São Pedro, das 8h até 18h.
A feira conta com uma variedade de produtos artesanais, destacam-se cucas, pães caseiros, bolachas e uma variedade de artigos artesanais e de decoração confeccionadas por empreendimentos de economia solidaria da REDE IDEIA. 
AVESOL tem como objetivo promover estimular o consumo consciente de produtos da economia solidaria. 
Quem quiser conhecer o trabalho realizado pelos empreendedores da Economia Solidária terá nesses três dias a oportunidade nas dependências do colégio.
 Estamos aguardando você!





Para quem visitou, em 2012, a Expointer, teve a oportunidade de conhecer e prestigiar a enorme feira que ocorreu em frente ao Parque de Exposição Assis Brasil de 25 de agosto a 02 de setembro.  Pela primeira vez, A AVESOL junto com a ASFERAP - Associação dos Feirantes da Rua da Praia- foi responsável pela organização do evento que contou com 90 estandes que estavam localizados na entrada para o parque.
Segundo as pessoas que passavam no local aprovaram e comentaram sobre o novo caráter da Feira realizada em torno ao parque,  com a participação de artesões e grupos da economia solidaria, além da satisfação de levar produtos de qualidade e garantia de um consumo consciente para decoração de suas casas.

    Carta ao Povo Gaúcho

Há 14 anos vem sendo realizada em Porto Alegre a Feira Estadual de Economia Popular Solidária organizada por entidades de apoio, empreendimentos solidários e fóruns de economia solidária, desde 2005 no Largo Glênio Peres em Porto Alegre. As feiras da economia solidária contam com oficinas de artesanato, segurança alimentar e formação, abordando temas como: a valorização do ser humano, o cuidado com o meio ambiente, sustentabilidade econômica, envolvendo diretamente 100 empreendimentos. Os empreendimentos se desafiam e passam a orientar as suas relações de trabalho e de convivência por relações de solidariedade e de cooperação, de respeito pela diversidade e pela pluralidade das diferentes formas de organização social e econômica. Os grupos e empreendimentos que nas suas atividades de produção, comercialização e consumo se orientam por princípios e objetivos de solidariedade, de cooperação, respeito e preservação dos recursos naturais passam a experimentar e afirmar que é possível organizar e relacionar-se econômica e socialmente baseado em princípios democráticos, autogestionários e solidários.
Desde o ano de 2009, na realização da X edição da Feira Estadual a Prefeitura de Porto Alegre, responsável por este espaço público, vem dificultando em todos os níveis a realização da Feira Estadual. Em um primeiro momento alegaram que em função da reforma no Mercado Público e no Largo Glênio Peres não seria permitido realizar atividade nenhuma no local. No entanto outros eventos de cunho comercial, promoção, festividades foram realizados, deixando transparecer falta de entendimento dos órgãos públicos sobre a importância da Economia Solidária para um desenvolvimento econômico sustentável.
Desde os fatos ocorridos o Movimento de Economia Solidária, vem realizando mobilizações, tentativas de diálogo com a Prefeitura de Porto Alegre. No dia 19 de dezembro de 2011, a Câmara Municipal da Capital aprovou às pressas uma emenda dos vereadores Bernardino Vendruscolo (PSD) e Nelcir Tessaro (PSD) que exclui a Feira Estadual de Economia Solidária do Largo Glênio Peres. No dia 15 de maio de 2012, o movimento de economia solidária juntamente com demais movimentos sociais entregou um abaixo assinado ao Procurador Geral do Estado, afirmando a inconstitucionalidade da lei. O movimento de economia solidária está sem espaço para realização das Feiras Municipal de Economia Solidária de Porto Alegre e da Feira Estadual de Economia Solidária.
Durante o processo de articulação e mobilização, o movimento teve o apoio da SESAMPE\DIFESOL, Secretaria da Economia Solidária e apoio a Micro e Pequenas Empresas, buscando um dialogo institucional com o Governo Municipal.
Entre as tratativas de dialogo com o governo Fortunati, fomos recebidos no dia 12  de julho de 2012, nessa agenda o executivo nos apresentou uma proposta: de buscarmos as lideranças das bancadas na Câmara Municipal de Vereadores, e se conseguíssemos o total de 23 assinaturas, liberando o executivo para a realização da Feira, mesmo não estando na Lei a feira aconteceria, essa era a proposta política do prefeito para a comissão e para o movimento. A comissão se mobilizou, foi a campo, buscamos as 23




 Carta ao Povo Gaúcha – distribuída durante mobilização do Movimento de economia solidária, reivindicando o espaço do Largo Glênio Peres – 2012.





assinaturas com os\as vereadores\as, pontuando os apoios que tivemos durante a busca de assinaturas, contamos com o apoio da Vereadora Sofia Cavedon( PT), vereadora Maria Celeste(PT), Vereadora Fernanda e vereador Pedro Ruas( PSOL).
A AVESOL se fez presente nessa busca das assinaturas, com um olhar para o todo da economia solidária, que é isso que se espera minimamente das entidades de apoio e fomento. Com as 23 assinaturas em mãos, começamos a busca de uma nova agenda com o executivo municipal para então entrega-las  ao prefeito e buscar o compromisso político assumido na primeira reunião.
No dia 01\09\12, estivemos mais uma vez em reunião, onde as assinaturas dos 23 vereadores\as liberariam o executivo para a realização da feira, com isso o prefeito nos informou da liberação do espaço do Glênio Peres para a realização da 14ª Feira Estadual de Economia Popular Solidária, a comissão e toda a EPS do Rio Grande do Sul esta mais uma vez com o compromisso de realizar mais uma grande feira, com seus diferenciais, com a proposta de outra economia é sim possível e esta, esta acontecendo a cada dia, com cada um e cada uma...

Uma Outra Economia é Possível!




YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores