24 de março de 2017

Durante toda a tarde de ontem (21.03), no auditório do Ministério Público do Trabalho em Porto Alegre, representantes das mais diversas organizações da sociedade civil e de instituições estatais, tais como, Defensoria Pública, Procuradoria-Geral do Estado, Ministério Público do Trabalho, Legislativo Municipal, e trabalhadores catadores de resíduos sólidos debateram a Legitimidade e a Legalidade da Catação de Material Reciclável.
De forma unânime, ressaltou-se o descompasso da Lei Municipal 10.531/08 de Porto Alegre, que proíbe a circulação de veículos de tração humana e animal na cidade, com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal 12.305/10) que prevê o reconhecimento do resíduo sólido reutilizável e reciclável como um bem econômico e de valor social, gerador de trabalho e renda e promotor de cidadania.
Repudiou-se os argumentos higienistas e assistencialistas por trás da proibição, bem como o efeito danoso que esta causa à saúde dos trabalhadores que utilizam tais veículos como seu instrumento de trabalho. Ainda, denunciou-se os interesses de grandes empresas sobre o ciclo de reaproveitamento destes materiais, que lucram muito para fazer um trabalho ambientalmente insustentável.
Por fim, todas e todos ficaram com a certeza de que, por maiores que sejam as violações diariamente observadas ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos, a luta não irá parar e que há muitas saídas jurídicas para um enfretamento direto das ilegalidades.


22 de março de 2017

No dia 16 de março, o Fórum Municipal de Economia Popular e Solidária de Porto Alegre (FMESPA) realizou sua primeira reunião com a presença de 70 EES.
O Fórum tem sido instrumento fundamental na organização e no fomento e na construção de políticas públicas para Economia Solidária em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul. O FMESPA é uma das entidades que protagonistas da histórica Feira Estadual de Economia Solidária no centro da cidade, em frente ao Mercado Público, em dezembro.
O FMESPA conta com a Associação do Voluntariado e da Solidariedade como entidade de apoio e fomento contribuindo para o fortalecimento do fórum através de ações propositivas.
A AVESOL conduziu a primeira reunião do ano mediando o planejamento participativo do fórum, a formação se deu através de uma metodologia participativa e democrática, respeitando a pluralidade buscando conectar pontos que convergem e nos unem.
Autogestão e cooperação são princípios vividos na prática, nas ações de cada EES que compõem o fórum e constrói a economia solidária que fazem de seu dia a dia uma luta diária por uma sociedade mais justa e humana.

AVESOL deseja ao FMESPA e aos EES um 2017 repleto de conquistas pessoais e coletivas!



16 de março de 2017

“Residindo já há um mês e meio na Alemanha posso dizer que o período de adaptação acabou, de modo que hoje me encontro engajado ao modo de vida alemã. Mas, qualquer experiência de intercâmbio sempre é desafiadora, ainda mais quando nossa língua materna, o português, não é utilizada a nossa volta. Na minha chegada, e ainda hoje, o inglês muito me tem ajudado, todavia, diariamente procuro aprender mais e aperfeiçoar o meu alemão, já que na cidade em que resido, Lutherstadt Wittenberg, grande parte da população não tem domínio do inglês. Aqui estou engajado em um projeto que celebra os 500 Anos da Reforma Protestante (Reformationsjubiläum 2017), na qual desenvolverei atividades em uma Exibição sobre a Reforma Protestante (Weltausstellung Reformation – World Reformation Exhibition). Até então no projeto estivemos maior parte do tempo envolvidos com seminários, fóruns e workshops sobre o mundo e a Reforma de Lutero, além de estudarmos a língua alemã. Posso assim dizer que mesmo em um mundo global, cada local possui suas peculiaridades, especialmente quando entramos em contato e trabalhamos com pessoas de todos os continentes. Por isso, viver esse ano na Alemanha para mim não representa meramente entrar em contato com a cultura alemã, mas com o mundo, uma vez que o projeto a qual estou engajo abarca mais de 30 voluntários internacionais e 170 voluntários nacionais (alemães)”.





15 de março de 2017

No dia 14 de março, às 14h, no Salão da Paróquia Santa Isabel do município de Viamão, ocorreu a primeira reunião ordinária de 2017 do Fórum Municipal de Economia Solidária do Município de Viamão, que contou com a presença de representantes da Emater e do executivo municipal.
A expectativa dos empreendimentos de economia solidária e do fórum municipal é que o executivo faça cumprir a lei que foi promulgada pelo então prefeito Valdir Bonatto na gestão passada. Lei Municipal 4.557/2016, que institui a Política de Fomento à Economia Solidária e cria o Conselho da Economia Solidária no município de Viamão.
O Fórum Municipal de Economia Solidária e a AVESOL irão organizar um seminário para organizar o funcionamento do fórum e a composição do conselho de economia solidária indicando suas atribuições.
Em meio a uma crise estrutural econômica, o Fórum Municipal de Economia Solidária tem afirmado a necessidade de o município investir em arranjos produtivos locais que buscam de forma coletiva organizar uma frente capaz de superar as adversidades econômicas criando oportunidades de trabalho e geração de renda.
A AVESOL apostamos nesse modelo econômico por isso lutamos pela Economia Solidária!


YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores