20 de junho de 2016

A AVESOL e o Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDH)- AVESOL promoveram nesta segunda-feira dia 20 de junho de 2016, uma Oficina sobre “Democracia e Direitos Humanos” com os alunos do ensino fundamental da Escola Estadual de Ensino Fundamental Bahia, parceira do Programa de Voluntariado  da AVESOL.
A perspectiva foi de favorecer o desenvolvimento da cidadania ativa, para reconhecimento de direitos e garantias individuais e coletivas, visto que a articulação entre escola e comunidade é fundamental para compreensão de seus direitos e de suas famílias. 




17 de junho de 2016

A AVESOL tem entre suas finalidades a promoção humana, a promoção da ética, da cultura da paz e da solidariedade, da justiça, da cidadania e dos direitos humanos. Como alternativa ao sistema capitalista, da exploração do trabalho e da dignidade humana, a AVESOL desenvolve ações de fortalecimento da economia solidária através de processos sócioeducativos, fomentando redes solidárias entre grupos e comunidades, reforçando a autonomia, a capacidade de iniciativa e sustentabilidade de organizações coletivas populares voltadas a geração de trabalho e renda. Neste sentido a AVESOL compreende a necessidade de criar iniciativas que auxiliem as pessoas no processo de crescimento pessoal e em grupo.
Com o objetivo de auxiliar neste processo a AVESOL lança o Projeto “ SER +” Curso de Formação de Líderes, que visa capacitar integrantes dos Empreendimentos Econômicos Solidários da Rede Ideia para serem líderes e protagonistas em sua revolução humana, cultural e relacional, a fim de contribuírem na formação das mentes e dos corações das gerações futuras.
O Ser Humano compreende-se e desenvolve-se no tempo e nas relações que consegue estabelecer. Ele é o responsável de seu próprio crescimento, mas muitas vezes, tem-se revelado mais espectador do que protagonista no seu vir a Ser. Diante disso, percebe-se a importância de ajudar na identificação, na aceitação, no reconhecimento e desenvolvimento de suas potencialidades, a fim de capacitá-las a serem protagonistas de suas vidas, recriando e liderando o presente na perspectiva do futuro.
No mundo globalizado a exigência de novas competências para o mercado de trabalho, modifica o perfil dos trabalhadores, ainda mais aqueles que buscam na Economia Solidária uma forma alternativa e justa de geração de renda. Homens máquinas ficam no passado, agora o perfil é de pessoas com autonomia, espírito de liderança e de pensamento crítico, com foco no SER, na satisfação do trabalho. O projeto SER + oferece uma formação diversificada, focada no desenvolvimento de habilidades ligadas à comunicação e às relações interpessoais, a aptidões que promovem o autoconhecimento, à administração do tempo, pensamento crítico, autodesenvolvimento, motivação, como lidar com mudanças, gerenciamento de conflitos, tomada de decisão e a capacidade de definir objetivos com mais clareza para facilitar o alcance de metas. Enfim o curso tem por objetivo desenvolver as potencialidades dos participantes de forma que ele possa compreender seu perfil, reconhecer suas potencialidades, expandir sua visão de mundo, encontrar soluções para os diferentes problemas, motivar e liderar afim de formar pessoas capazes de transformar seu grupo, aumentar a autonomia, a pró-atividade, a produtividade e tornarem-se multiplicadores destes novos conhecimentos em seus grupos.
Este projeto é destinado preferencialmente aos integrantes dos empreendimentos solidários integrantes da Rede Ideia. Serão 7 encontros, em que 9 convidadas/os ministrarão oficinas temáticas, compartilhando técnicas, conhecimentos e saberes com o objetivo de promover o desenvolvimento pessoal, a formação de líderes e multiplicadores.
Entre os conteúdos estão:
·           Análise da Conjuntura social, política, cultural da atualidade;
·           Quem são e onde estão os nossos líderes?
·           O Ser Humano (visões antropológicas - filosóficas) no decorrer da história.
·            O Ser hoje (pós-contemporaneidade);
·           Mundo Interior: Autoconhecimento;
·           Mundo das relações: Transcendente; Consigo; Com o outro; Com a Política; Com o ecossistema;
·           Trabalho em equipe; Relacionamento Interpessoal;
·           Mediação de Conflitos;
·           Desenvolvimento Moral e Ético;
·           Protagonismo, Transformação: social, política e pessoal;
·           Responsabilidade Social;
·           Direitos Humanos - Garantia a vida; Cultura da Paz - Construir a paz;
·           Autogestão;

·           Liderança e empoderamento; 


15 de junho de 2016

O Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDH) da Associação do Voluntariado e da Solidariedade (AVESOL) repudia a conduta do Governo do Estado e da Brigada Militar diante das ocupações de escolas da rede pública e dos protestos realizados pelos estudantes.  São inadmissíveis as ações covardes que as autoridades vêm tomando para persuadir os estudantes ocupantes, como o uso de força policial, intimidação, negativa de diálogo efetivo e a terceirização da repressão, convocando por telefone pais e mães contrários a desocuparem por sua conta as escolas. Tais atitudes ignoram a importância do protagonismo juvenil e do direito de manifestação que vêm sendo expressado pelos estudantes na luta pelo direito fundamental a uma educação plural e de qualidade.
Tal conduta equivocada chegou ao ápice hoje pela manhã: estudantes do Comitê das Escolas Independentes (CEI), contrárias à sinalização de acordo feito pelo Comando dos Estudantes das Ocupações do Rio Grande do Sul com o Governador José Ivo Sartori na última terça-feira (14), ocuparam o prédio da Secretaria Estadual da Fazenda, na Av. Mauá. Sem qualquer mediação, autorização judicial ou mesmo interlocução de advogados(as), em torno de 50 adolescentes foram agredidos e covardemente retirados pelo Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar, detidos e conduzidos ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA). A polícia usou spray de pimenta e bombas de efeito moral para dispersão dos ocupantes e também na população que apoiava os estudantes na parte de fora, formada por professores, pais, estudantes e municipários. Além disso, já existem relatos de ao menos um jornalista detido e de 10 maiores de idade, que serão conduzidos ao Presídio Central.
Com a ocupação da SEFAZ, os estudantes reivindicavam verba de R$240 milhões para melhorias nas escolas e a retirada definitiva do PL n° 44/2016 e do PL n° 190/2015, que tratam de verdadeira privatização das escolas públicas e da impossibilidade de discussões críticas por conta do movimento “Escola sem Partido”.
Há mais de um mês os estudantes vem ocupando as escolas por melhorias na educação e em apoio a greve dos professores. O governo de Estado levou mais de 20 dias para começar um diálogo, apresentando propostas incoerentes com as necessidades das escolas. Ofereceu R$40 milhões para melhorias - equivalentes a dezesseis mil reais para cada escola - e o adiamento da votação do PL nº 44/2016 para o ano que vem, mas sem desistir ou debater melhor com a sociedade. O descaso do Governo com nossas crianças e adolescentes nos provoca profunda indignação: não é possível que Secretários de Governo e o próprio Governador prefiram o uso da força ao invés do diálogo efetivo e democrático.
O Centro de Referência em Direitos Humanos acredita no protagonismo infanto-juvenil e defende a participação dos jovens em todos os espaços, discussões e desenvolvimento de políticas que se refiram a eles. Também vê como justos e legais os protestos dos estudantes secundaristas por melhorias na educação. Com isso, o CRDH exige que as autoridades competentes retomem imediatamente o diálogo efetivo com os estudantes, a fim de encontrarem soluções conjuntas para os problemas enfrentados nas escolas.


Centro de Referência em Direitos Humanos - AVESOL

video

A AVESOL e o Núcleo AVESOL- PUCRS, realizaram no dia 14/06/2016 o Encontro de Formação para as Organizações Sociais parceiras do Programa de Voluntariado, desenvolvendo o tema Direitos Humanos e Protagonismo Infanto-Juvenil, com a intermediação da equipe do Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDH) - AVESOL.
Estiveram presentes 10 representantes das Organizações Sociais parceiras e 7 leigos interessados no tema. O encontro se constituiu em dois momentos: no primeiro, foi discutido o papel e as potencialidades do voluntariado dentro das instituições e, no segundo momento, debatemos questões relacionadas ao protagonismo infanto-juvenil, e como fomentá-lo. A presença de alguns jovens no evento foi uma grata surpresa, e legitimou a discussão. Assim como observado pelos participantes, o encontro revigorou as energias das organizações, e fomentou novas ideias para seu trabalho.
A luta por uma educação de qualidade deve ser reivindicação de jovens e adolescentes em período escolar, pais, mães, professores, adultos que ainda não tiveram acesso ao ensino e para os interessados em uma educação igualitária, plural, gratuita e que valorize seus próprios profissionais. O protagonismo juvenil também foi abordado que crianças e adolescentes são pessoas em desenvolvimento, não podendo ser penalizados por sistemas de punição, como prevê a redução da maioridade penal. Dessa forma, investir em educação de qualidade, ou seja, escolas com estruturas adequadas, professores com salários dignos, garantindo o direito de educação e de opinião crítica e reflexiva dos (as) alunos (as) promovendo avanços políticos e sociais.
Até o próximo!!!!!




YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube
Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores