31 de julho de 2017

O Programa de Voluntariado da AVESOL e o Núcleo AVESOL/PUCRS realizaram uma visita à Escola Infantil Cantinho da Criança no dia 28/07/2017, para fortalecer os vínculos e a troca de experiências.
A Escola de Educação Infantil atende crianças de 0 a 5 anos de idade, buscando aprimorar conhecimentos dos pequenos através de brincadeiras e muita afetividade e fica localizada no Bairro Cel. Aparício Borges (Partenon) em Porto Alegre.
As crianças são atendidas por uma equipe de profissionais dedicadas e responsáveis, dando as mesmas todo o amor e aprendizado necessário para uma vida mais humana e saudável.

Agradecemos a acolhida pela responsável da entidade, Andréa, onde podemos trocar e vivenciar um pouco do dia a dia das crianças. 


No dia 27 de julho de 2017 o Programa de Voluntariado da AVESOL e o Núcleo AVESOL/PUCRS realizaram uma visita à AACD, Hospital da área de Ortopedia, referência em qualidade no tratamento de pessoas com deficiência física, além de desenvolver outras atividades e o empenho para assegurar a plena integração social aos pacientes.
Além de profissionais qualificados e dedicados, a AACD também conta com um quadro de Voluntári@s, que não medem esforços para transmitir carinho e atenção aos pacientes durante os tratamentos de crianças, adolescentes, jovens e adultos com deficiência física, contribuindo com o crescimento e cumprimento da missão da AACD.

Neste quadro, está a voluntária Nara Guimarães, encaminhada pelo Programa de Voluntariado da AVESOL, que há 7 (sete) anos desenvolve um trabalho de comprometimento, responsabilidade e dedicação a Instituição. Parabéns a toda equipe da AACD pelo seu trabalho de responsabilidade, carinho e dedicação a todos os atendidos.  


27 de julho de 2017

No dia 22 de julho de 2017, o Centro de Referência em Direitos Humanos - CRDH participou da festa de comemoração de 1 ano da Ocupação Campo Grande Resiste, no bairro Mário Quintana.
Também estavam presentes a Vereadora Fernanda Melchiona e a Defensora Pública do Núcleo de Moradia, Dra. Luciana Schneider, que entregou comprovantes de residência aos moradores. Isto porque, por ser uma ocupação, os integrantes não possuem luz, água e esgoto regular, e assim não tem comprovante de residência. Não ter um comprovante de residência implica em diversas dificuldades para o cidadão, como, por exemplo, não poder se cadastrar nos órgãos da assistência social e ter acesso a benefícios sociais, como Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada, ou mesmo abrir conta em banco, lojas, cadastro em empresas para trabalho e acesso aos serviços de saúde. Registre-se que o atendimento no posto de saúde mais próximo só foi garantido após intervenção da Defensoria Pública.
Com efeito, em Porto Alegre, segundo a prefeitura, existem mais de 200 espaços públicos ocupados e há um déficit de mais de 48.000 unidades habitacionais para atender toda a população. O direito à moradia é um direito fundamental e a Ocupação Campo Grande é um destes grupos que representa a resistência na luta por moradia digna. São 49 famílias que habitam o local, algumas delas oriundas do processo de reintegração de posse em terreno localizado próximo.
Assim, o CRDH aproveitou para conhecer a ocupação e sua trajetória até aqui. O direito à moradia digna é um direito humano e não está garantido a estas famílias. Elas vivem em pequenos barracos improvisados com um mínimo de saneamento providenciado por eles mesmos, pois estão organizados como grupo e vilarejo.

Contudo, são as crianças as que mais sofrem com a falta de acesso ao direito fundamental da moradia, pois ficam privadas de um lugar adequado e digno para poderem desenvolver todas as suas potencialidades. Por isso, o CRDH se colocou à disposição da comunidade e fará propostas de intervenção focadas na melhoria de vida das crianças e adolescentes que vivem no local. 




Aconteceu nos dias 19, 20, 25, e 26 de julho de 2017 o processo de seleção para novos Doutorzinhos. Foram 192 inscritos, sendo 60 interessados em fazer parte de um projeto de doação e muita solidariedade.
A ONG Doutorzinhos atua em seis (9) hospitais e uma (1) entidade social, sempre levando aos pacientes, acompanhantes e equipe de profissionais, grandes doses de amor, de carinho e de muitas risadas. Os Doutorzinhos são voluntári@s, dedicando parte de sua vida no treinamento em “ser palhaço”, com comprometimento, dedicação e levando amor a quem precisa.
A AVESOL além de participar do processo de seleção, também efetiva o Voluntariado por meio de documentação legal, formação e organização social comunitária.
Todos os interessados também podem ser voluntári@ em outras Organizações Sociais parceiras da AVESOL.

Parabenizamos a todos e todas que participaram desse processo conosco!

Voluntariado adote essa ideia!

Selecionados para o treinamento e formação:

Camila de Moraes
Cláudia Raquel Fachina
Cristiane Regina Brenner
Daniela dos Reis Carazai
Davi Carlos Valar
Fiama Mocellin
Juliana Arrué Dias
Mariana Nunes de Menezes
Marilia Scheeren Ethur

Marina Soares Nogara
Michele Baladão Fagundes
Rosane Silva dos Santos
Vitor Hugo Balsamo de Oliveira
Viviane Seibel Stock
Viviani Seibel Stock
Zelia Yasmin Militz Gonçalves

SUPLENTES:
Amanda Jeronimo de Jesus
Leticia Guimaraes da Silveira
Bruno Carpes Fantin
Andréa Silva da Cunha




26 de julho de 2017

No dia 21 de julho de 2017, o Centro de Referência em Direitos Humanos - CRDH realizou oficina para cerca de 35 adolescentes entre 14 e 18 anos, atendidos pelo Centro Marista Santa Isabel- CEMASI em Porto Alegre/RS. A oficina teve como foco a temática Bullying, buscando a conscientização desta prática como negativa e prejudicial na convivência diária no ambiente escolar e institucional.
Após uma breve apresentação da equipe do CRDH e das atividades que este se propõe, como orientação/atendimento/encaminhamento de denúncias de violação de direitos, formações em direitos humanos das crianças e dos adolescentes/participação nas redes de proteção das crianças e dos adolescentes e divulgação de conteúdo sobre direitos humanos nas mídias, aos adolescentes foram os conceitos e as leis antibullying.
Depois, iniciou-se uma dinâmica de apresentação, na qual os jovens foram convidados a dizer seu nome, idade e uma palavra que representasse seus desejos, angústias, etc. quanto ao que percebem hoje na sociedade em relação às crianças e adolescentes. Tal palavra deveria expressar um desejo sobre algo que deveria mudar ou algo que estes não concordavam e que sempre ocorria.    
Em seguida, os jovens foram separados em 6 grupos de aproximadamente 6 alunos. Foram entregues a cada grupo um pedaço de papel pardo, um saco plástico contendo frases negativas, de bullying, cotidianamente falada pelos jovens e distribuídas entre os participantes. Eles foram convidados a refletir os sentimentos e opiniões que afloraram quando leram aquelas frases e a expressar isso em uma parte do papel pardo. Foram dados 15 min para esta atividade. Após foram distribuídos para cada grupo frases de tipo positivas, de elevação de auto estima e também foi pedido para refletirem sobre as impressões causadas ao lerem aquelas frases e expressarem no papel pardo. Os jovens escreveram sentimentos e opiniões no papel pardo. Terminada a tarefa cada grupo fez uma breve apresentação do cartaz construído com sentimentos, opiniões, e colagens das frases.
O objetivo da atividade era fazer com que os jovens se colocassem no lugar daqueles que sofrem com o bullying e perceberem que uma postura amigável, colaborativa, solidaria melhora a convivência em grupo familiar, escolar e de amizades. Percebeu-se na apresentação que eles conseguiram alcançar esta compreensão e o objetivo da formação foi alcançado. Ao final da atividade foram distribuídos exemplares do ECA e do Estatuto da Juventude entre os participantes.


No dia 25 de Julho de 2017, o Programa de Voluntariado da AVESOL realizou visita à Sociedade Porto-Alegrense de Auxílio aos Necessitados- SPANN, com a finalidade de estreitar os vínculos e a parceria junto a AVESOL.
A SPANN realiza um trabalho dedicado a proporcionar uma velhice digna, com conforto, atenção e qualidade de vida aos seus moradores, com várias atividades como entretenimento, lazer, leitura, além de fortalecer a autoestima e autoconfiança dos residentes da entidade.
Um belo trabalhado realizado pelos profissionais responsáveis pela qualidade de vida dos idosos e também aos Voluntári@s que com muita responsabilidade e comprometimento dedicam um tempo de suas vidas a dar atenção e carinho aos idosos ali residentes.  

Agradecemos a acolhida e o aprendizado de que cada vez mais a solidariedade pode transformar vidas.   



Quer concorrer a milhões de prêmios e ainda contribuir com a AVESOL? Cadastre-se no Programa Nota Fiscal Gaúcha e coloque seu CPF nas notas.
Colabore indicando no seu cadastro a AVESOL como entidade beneficiada, além de concorrer a prêmios, você irá propiciar que a instituição receba recursos para o desenvolvimento dos seus projetos. Se você já é cadastrado no programa Nota Fiscal Gaúcha, poderá alterar no seu cadastro a instituição beneficiada para AVESOL e assim, passar a contribuir com nossa instituição.
Para se cadastrar no programa, basta acessar o link abaixo:


 Durante o cadastro, quando aparecer a tela "Qual a sua entidade social favorita?", escreva Avesol, cidade Porto Alegre e área Assistência Social, que aparecerá na tela a nossa instituição para selecionar. Depois de cadastrado, basta indicar seu CPF durante suas compras para receber pontos automaticamente e concorrer a prêmios.

O Programa Nota Fiscal Gaúcha foi criado no Rio Grande do Sul com o objetivo de combater a informalidade e a sonegação dos comércios varejistas, estimulando o cidadão por meio de premiações a pedir a Nota Fiscal em suas compras. O cidadão que participa do programa, além de concorrer a sorteios de premiações em dinheiro, poderá ganhar até 5% de desconto no pagamento do seu IPVA. Além disso, ao se cadastrar você poderá indicar entidades sociais das áreas da saúde, da educação e da assistência sociais para receberem recursos, por meio do Programa Nota Fiscal Gaúcha, para os seus projetos.
           


25 de julho de 2017

O Centro de Referência em Direitos Humanos - CRDH teve início em 2014 a partir de uma parceria com a Secretaria de Diretos Humanos da Presidência da República. Atualmente, o projeto é mantido pela Rede Marista em parceria com a AVESOL, estando o trabalho voltado à defesa e promoção dos Direitos Humanos das Crianças e dos Adolescentes.
As atribuições do CRDH são, em suma: a) fornecer orientação jurídica e psicológica em casos de violação de direitos de crianças e adolescentes, bem como denunciar violações para os órgãos competentes; b) realizar formações em Direitos Humanos da Crianças e do Adolescente, trabalhando diretamente com o público infanto-juvenil, principalmente em comunidades carentes, e com educadores que atuam nas entidades de proteção, ensino, etc; c) participar e articular a Rede de Proteção da Criança e do Adolescente; d) fortalecer e divulgar ações de proteção aos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, informações e notícias correlatas, por meio das mídias sociais e do blog da AVESOL.
Para ser voluntário é preciso ter disponibilidade uma vez por semana, nos dias úteis, e possuir idade acima de 18 anos. As pessoas voluntárias poderão doar seu tempo e talento em prol da causa social dos Direitos Humanos.
O Voluntariado é uma oportunidade excepcional para a prática do bem e da solidariedade. Venha engajar-se nesse trabalho e fazer parte de uma corrente de justiça social, dando o que tem de melhor, pois ser voluntário é muito mais do que olhar para a necessidade do outro, muito mais do que colocar seu entendimento e experiência em benefício do todo, é se colocar em destaque, tanto para quem doa, quanto para quem recebe.
Agende sua entrevista pelo e-mail gilmar.pauli@avesol.org.br ou pelo telefone (51) 3221-2318 ou (51) 9990-2818 (Whatts).


Abrace esta causa! 



21 de julho de 2017

 Essa parceria entre a AVESOL e Receita Federal vem sendo construída a cada ano. Podemos dizer que esse trabalho contribui de forma direta para o meio ambiente, uma vez que é pautado na sustentabilidade financeira, social e ambiental.  Social porque através da AVESOL os Empreendimentos Econômicos Solidários – EES de diversas periferias de Porto Alegre e região Metropolitana podem adquirir parte dos insumos para a confecção de seus trabalhos. Ambiental, pois todo o material que hoje é doado antigamente seria incinerado. Financeiro, pois os EES poupam seus recursos na aquisição de tecido, por exemplo.
 Das Camisetas ou dos moletons, o que antes eram cópias de marcas famosas, transforma-se em uma boneca ou uma roupa quentinha adquirida por uma mãe com poucos recursos, mas que precisa vestir seus filhos. É isso gente! Sustentabilidade de ponta a ponta, descaracterizar é legal e só faz o bem!

Grande obra de inclusão e desenvolvimento social”

 Ir. Miguel, 2017.




No dia 12 de julho de 2017, o Centro de Referência em Direitos Humanos - CRDH realizou oficina para cerca de 50 adolescentes atendidos pelo Instituto Leonardo Murialdo em Porto Alegre/RS.
A oficina teve como foco a disseminação dos direitos e garantias previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, bem como para comemorar o aniversário do ECA, no dia 13 de julho.
Após uma breve apresentação da equipe do CRDH e das atividades que este se propõe, como orientação/atendimento/encaminhamento de denúncias de violação de direitos, formações em direitos humanos das crianças e dos adolescentes/participação nas redes de proteção das crianças e dos adolescentes e divulgação de conteúdo sobre direitos humanos nas mídias, os adolescentes foram sensibilizados sobre a importância do ECA e dos direitos humanos.
Ao depois, foi feita uma dinâmica de apresentação, na qual os jovens foram convidados a dizerem seu nome, idade e uma palavra que representasse seus desejos, angústias, etc. quanto ao que percebem hoje na sociedade em relação às crianças e adolescentes. Tal palavra deveria expressar um desejo sobre algo que deveria mudar ou algo que estes não concordavam e que sempre ocorria.    
Em seguida, os jovens foram separados em 7 grupos de aproximadamente 7 alunos, tendo sido entregue para cada um dos grupos no mínimo 6 artigos do ECA. Cada grupo recebeu artigos do ECA relacionados entre si, podendo se afirmar que cada grupo recebeu uma “temática” tratada pelo Estatuto. Assim, os grupos receberam artigos que versavam sobre, por exemplo, direitos do adolescente trabalhador, ato infracional, “lei da palmada”, educação, direitos fundamentais, direito à convivência familiar e medidas de proteção.
Os jovens foram, então, orientados a lerem no seu grupo os artigos que receberam, debaterem o seu conteúdo e responderem às seguintes perguntas: estes direitos estão sendo observados? Se não, o que podemos fazer para que sejam? Se sim, o que podemos fazer para que esta situação se mantenha?
Com as repostas, os jovens deveriam elaborar uma apresentação para o resto da turma, podendo utilizar para tanto não só os recursos fornecidos pelo CRDH, tal como papel pardo, canetinhas e cola branca, como também recursos artísticos corporais, como teatro e música, versos, rimas, etc.

O resultado foi muito inspirador, tendo os jovens elaborado, em sua maioria cartazes com os artigos, e explicado para o restante da turma o que tinham entendido sobre o ECA e como poderiam atuar na sociedade para que seus direitos fossem respeitados e garantidos.


20 de julho de 2017

Às 14h do dia 18 de julho de 2017 na Paróquia Santa Isabel em Viamão reuniram-se os Empreendimentos Econômicos Solidários:  Cooperbom, Associação Viamonense de Artesão, Brique da Liberdade, Comcavi – Cooperativa Mista Campos de Viamão e Comunidades Terapêuticas. EAF, AVESOL e a Secretarias de Desenvolvimento Econômico e a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do município, para reunião do Fórum Municipal de Economia Solidária do município.
Foi apresentado ao Fórum a Diretora do Departamento de Associativismo e Cooperativismo Thais Mendes Boff e suas atribuições. Thais Boff pontuou a necessidade de seguir construindo uma política de economia solidária no município de forma participativa e democrática, ressaltou a importância do Fórum de Economia Solidária para o município e se colocou à disposição dos empreendimentos econômicos solidários.

Ficou definido que o Fórum Municipal de Economia Solidária, a AVESOL e o Departamento Municipal de Associativismo e Cooperativismo irão organizar a Conferência Municipal de Economia Solidária para constituir o Conselho Municipal de Economia Solidaria em Viamão.




Em 1998 nascia a COOPERBOM de um projeto realizado com a Casa da Criança Bom Samaritano (CEPA) envolvendo pais e mães de crianças atendidas pela CEPA.
Em 2004 a COOPERBOM realiza o sonho de ter seu espaço próprio para: produção, comercialização, reuniões do grupo, formação e promoção de cursos para comunidade local.
Ao longo de seus 19 anos a COOPERBOM tem organizado suas ações através dos princípios da Economia Solidária, sua militância tem contribuído para construção da política pública de Economia Solidária municipal, estadual e nacional. Sua sede está localizada no município de Viamão no Bairro Santa Isabel.
A COOPERBOM faz parte da REDE IDEIA – Uma rede de empreendimentos Econômicos Solidários do Rio Grande do Sul, assessorada pela AVESOL – Associação do Voluntariado e da Solidariedade.
No dia 18 de julho a AVESOL esteve na sede da cooperativa celebrando os 19 anos de luta, resistência e sonhos coletivos com a COOPERBOM.

Felicitamos pelos 19 anos e desejamos longos anos de vida solidária.


14 de julho de 2017

No dia 06.07.2017, na sede da Fundação Luterana de Diaconia, este CRDH esteve na Roda de conversa, com a participação do Prof. Jacques Alfonsin, sobre a Medida Provisória n. 759, que trata da regularização fundiária de ocupantes irregulares de lotes de assentamentos, de terras públicas federais (na Amazônia e fora dela) e de áreas urbanas.
Logo de início, ressaltou-se que o Ministério Público Federal já lançou Nota Técnica, em que concluiu pela inconstitucionalidade da Medida Provisória 759, referindo que as alterações previstas irão possibilitar a transferência de áreas da União, por preços abaixo do mercado, a infratores ambientais, ou mesmo a pessoas que tenham trabalho escravo em suas propriedades, bem como facilitar a regularização de grandes posseiros, aumentando a concentração fundiária. (http://www.mpf.mp.br/…/medida-provisoria-que-altera-normas-…)
No que se refere as disposições sobre regularização fundiária rural trazidas pela medida provisória. Mais de 2 mil imóveis irregulares em terras públicas na Amazônia podem ser legalizados pela medida que esta sendo chamada de “MP da grilagem”. (http://apublica.org/…/mais-de-2-mil-imoveis-irregulares-em…/)



Todo ano em julho acontece na cidade de Santa Maria, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter a Feira Internacional do Cooperativismo e da Economia Solidária, o evento conta com a presença de Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) Entidades de Apoio e Fomento a Economia Solidária (EAF), movimentos sociais do país e da América Latina.
A Associação do Voluntariado e da Solidariedade - AVESOL, Rede Ideia e o IMS Instituto Marista de Solidariedade com a Rede Brasileira de Comercialização Solidária ocuparam o pavilhão central formando a maior delegação do evento juntas contaram com mais de 100 EES organizados no espaço. Segundo organizadores do evento entre os dias 07 e 09 de julho circularam cerca de 255 mil pessoas que prestigiaram o trabalho dos mais de 850 EES.
A feira em Santa Maria, ganhou dois termos o qual tem servido como referência aos seus participantes “Um espaço ensinam-te e aprendem-te”, simbolizando a construção do conhecimento como uma prática pedagógica e democrática com respeito às diversidades e seus diferentes saberes.
A AVESOL foi um das EAF a participar da mesa de abertura reafirmando a economia solidária como alternativa ao modelo econômico vigente. Foi oportunizado pelos EES que fazem parte da AVESOL, Rede Ideia espaços para além da comercialização, participando de debates, trocas de experiências, formação e construção coletiva e fortalecimento das instâncias democráticas da Economia Solidária nos seus fóruns. O Centro de Referência em Direitos Humanos ministrou uma formação para Rede Ideia sobre os Direitos da Criança e do Adolescente.

A AVESOL, Rede Ideia seguirá participando, colaborando e construindo com espaços como 24° Feira Internacional do Cooperativismo e 13° Feira Latino Americana de Economia Solidária, pois entendemos ser um espaço de resistência necessária para o fortalecimento da Economia Popular e Solidária como alternativa ao modelo capitalista.




11 de julho de 2017

No dia 10 de julho de 2017, o Programa de Voluntariado da AVESOL e o Núcleo AVESOL-PUCRS realizaram visita na Instituição LAR DE IDOSOS GUSTAVO NORDLUND localizado no Bairro Rubem Berta em Porto Alegre, para uma parceria junto ao Programa de Voluntariado da AVESOL.
O Lar tem por finalidade amparar os idosos em situação de vulnerabilidade social, independentemente de credo religioso, cor, sexo, proporcionando-lhes moradia, alimentação, vestimenta e assistência médico-hospitalar.
Atualmente o Lar conta com 91 moradores, sendo 66 mulheres e 25 homens, atendidos com todo o carinho pela equipe de colaboradores e os Voluntários que já realizam um trabalho de responsabilidade, comprometimento e muita doação.

Acreditamos que somando forças, e apostando em um Voluntariado responsável, os idosos do Lar terão um pouco mais de alento e solidariedade.


7 de julho de 2017

O Programa de Voluntariado da AVESOL e a Coordenação de Pastoral da Rede Marista realizaram uma visita no dia 05 de Julho de 2017 na Paróquia Nossa Senhora da Pompéia, onde fomos recebidos pelo Padre Valmir Baldo, Pároco da Paróquia e Diretor do CIBAI Migraçoes,  e Padre Marcio, ambos sacerdotes da Congregação dos Padres Missionários São Carlos- Scalabrinianos para um parceria junto ao Programa de Voluntariado da AVESOL.
O CIBAI Migrações interpelado por novas realidades abre as portas para todas as pessoas em mobilidade, imigrantes estrangeiros, imigrantes internos, estudantes internacionais além de solicitantes de refúgios, vítimas de tráfico de pessoas, com atenção especial as pessoas em situação de vulnerabilidade (como carência financeira, sem documentação para inserção no mercado de trabalho, doença pessoal ou com familiar) articulando com as Redes Sociais de Proteção Solidária e Instituições de defesa dos Direitos Humanos.
Também acolhe e presta serviços no campo espiritual, cultural, social, psicológico e jurídico, para a participação efetiva das pessoas em mobilidade no processo de integração a comunidade local, fomentando o sentido de pertencer a mesma.  
A tarde transcorreu com muito troca e a certeza que poderemos fazer um mundo mais justo.


“Toda pessoa é portadora de uma “cidadania universal”, configurada no conjunto de direitos inerentes à condição de ser humano e nenhum  Estado e nenhuma sociedade tem o direito de ignorá-las, violá-las ou subestimá-las” ( Milesi)


A Feira Internacional de Economia Solidaria tem cumprido ao longo dos anos um papel fundamental na organização e no fomento da Economia Solidária no Brasil e na América Latina. A AVESOL por meio da Rede Ideia tem contribuído ao longo dos seus 15 anos com a construção deste espaço. Este ano para viabilizar a ida dos empreendimentos econômicos solidários da Rede Ideia à Santa Maria foi organizado uma ação entre amigos. Nesta segunda-feira, dia 03 de julho de 2017, os empreendimentos econômicos solidários da Rede Ideia se reuniram para alinhar a viagem à Santa Maria e o sorteio da Rifa que viabilizou a hospedagem. A Rede Marista sempre parceira, viabilizou o transporte dos grupos até o encontro. No dia 06 de julho, um ônibus e uma Van com os EES partiu às 9h da manhã em direção à Santa Maria com as seguintes certezas “Outro mundo já acontece” e “#Ecosolresiste”.







No dia 05 de Julho de 2017,  a  AVESOL e o Núcleo AVESOL-PUCRS realizaram visita a Associação Beneficente AMURT-AMURTEL,  para mais uma parceria ao Programa de Voluntariado  da AVESOL.
A Associação e suas atividades estão voltadas para as classes populares, objetivando a superação das desigualdades sociais e a promoção do exercício da cidadania por meio de uma ação pedagógica que efetive a construção do conhecimento, e incentivando a curiosidade, criatividade e crítica construtiva.
Suas atividades são dinâmicas e envolvem a interação diária entre crianças e seus valores como respeito, compaixão e cooperação mutua, assim como a yoga e a meditação.
Agradecemos a acolhida, os momentos de troca e aprendizado, em uma manhã de muito calor humano.

 Eu quero que para cada ser humano sejam garantidas as necessidades mínimas da vida; que cada ser humano tenha a oportunidade do pleno aproveitamento da sua potencialidade mental; que cada ser humano tenha a mesma chance de alcançar a Verdade Suprema; e, dotado com todas as glórias e realizações do mundo, que marche em direção ao Absoluto. Nesse movimento, e através dele, a humanidade deve tornar-se consciente do propósito e do significado da vida."

P.R.Sarkar


5 de julho de 2017

No dia 29 de junho de 2017 o Programa de Voluntariado da AVESOL realizou a Formação SER + Voluntario, com a   participação de Voluntári@s e Instituições parceiras da AVESOL.
O momento contou com a participação de dois palestrantes:  Mauricio  Bagarollo, Coordenador da ONG Doutorzinhos,  falando sobre “Auto Conhecimento, liderança e protagonismo do Voluntariado”; e Prof. Dr. Marcos Diligenti,  da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Escola de Humanidades da PUCRS falando sobre Voluntariado Consciente, Responsabilidade e Ética.
A tarde transcorreu com partilhas, onde foi debatido que o Voluntariado contemporâneo busca a eficiência dos serviços, a qualificação dos Voluntári@s e também das Instituições, pois o trabalho Voluntário incorporou novas ideias, como planejamentos, trabalho em rede e a formação de parcerias, de forma plural e não individualista.  A grande força motora do trabalho Voluntário é sempre pensarmos que na nossa jornada os encontros se fazem necessários para o aprendizado e crescimento, pois a meta deve ser sumir com as desigualdades.
Agradecemos a participação de todos e todas, pelo estimulo do debate, e que o engajamento no trabalho Voluntário possa despertar a possibilidade de um novo sentido em nossas vidas.

 Nos encontramos na próxima formação !








4 de julho de 2017

No dia 22 de Junho de 2017, a AVESOL e o Núcleo AVESOL/PUCRS, realizaram uma visita a Associação de Cegos Louis Braille, no bairro Rubem Berta em Porto Alegre, para mais uma parceria junto ao Programa de Voluntariado da AVESOL.
Pioneira no segmento, a Casa Lar do Cego é um departamento da Associação de Cegos Louis Braille, que recebe pessoas de ambos os sexos, portadores de deficiência visual ou não, e que são acolhidos com todo amor e dignidade que merecem.  A instituição possui um grupo de Voluntári@s, pessoas da Comunidade que desenvolvem as mais diversas atividades, dedicando um pouco de seu tempo a essa nobre causa.

Agradecemos a acolhida e ficamos imensamente felizes com a Solidariedade existente dos profissionais que atuam na mesma e seus Voluntári@s, que com responsabilidade, carinho e amor fazem a diferença aos atendidos.  




“É impossível voltar para casa sendo a mesma pessoa. Foi tudo muito intenso. Eu fiz o que gostaria de fazer: mergulhar na realidade daquele povo, viver como eles e sentir o que sentem”. É assim que a professora aposentada Rosane Vasques resume o que viveu durante os três meses de voluntariado que realizou na cidade de Lábrea, no Amazonas.

Rosane, de 53 anos, trabalhou durante três anos no Colégio Marista Champagnat, de Porto Alegre, e atualmente é terapeuta familiar. Desde a adolescência cultivava o sonho de realizar voluntariado, porém os compromissos com o trabalho, marido e filhos a levaram a adiar o propósito – mas nunca esquecê-lo.
 Quando decidiu que estava na hora de realizar seu objetivo, foi em busca de informações e conheceu o Programa Voluntariado Marista. Os trâmites de preparação ocorreram rapidamente e, em fevereiro deste ano, ela pode, enfim, embarcar rumo à Região Amazônica. A Comunidade dos Irmãos Maristas em Lábrea fica junto à Escola Estadual Santo Agostinho e, como o ano letivo havia iniciado há poucos dias, foi no colégio que Rosane começou sua atuação voluntária.
 Sua primeira atividade foi organizar a despensa dos alimentos. Depois, ajudou a reativar o laboratório de informática. Como haviam, na escola, alguns professores em licença saúde, Rosane assumiu as aulas de Matemática e Ciências de três turmas do 2º ano do Ensino Fundamental – durante um mês, foi professora de crianças com idades entre 7 e 8 anos. 
 Em paralelo às atividades de sala de aula, propôs a implementação do projeto Dado do Amor. Trata-se de um cubo, em que em cada uma das seis faces são apresentados pontos importantes na arte de amar. A ideia parte da frase conhecida como ‘regra de ouro’: “Não fazer aos outros aquilo que não gostaríamos que fosse feito a nós”. A ideia foi apresentada ao grupo de professores e funcionários da instituição que se desafiaram a adotar a prática entre eles para depois repassar aos estudantes. Além de se envolver com atividades escolares, Rosane também atuou junto à Igreja Católica na cidade. Na Pastoral das Curvas, visitava as comunidades ribeirinhas da região todos os fins de semana. Também auxiliou a fortalecer a Pastoral Familiar que estava sem atividade na paróquia local. Ela, por ser terapeuta familiar, ministrou um curso sobre relacionamentos que reuniu dezenas de casais na igreja.
Para Rosane, todas as atividades foram como que uma semente lançada. “Penso que o dado do amor vai qualificar as relações na escola. Já o curso serviu e vai continuar servindo de incentivo para a Pastoral Familiar. Agora é apostar que essas iniciativas rendam bons frutos”, projeta.
 A voluntária afirma que um de seus maiores aprendizados foi o valor que ela passou a dar aos aspectos da vida. “O povo de lá é muito carente, não tem nem onde reclamar os seus direitos básicos. Aqui a gente tem tudo e ainda reclama. Agora tenho uma nova visão de mundo”, destaca. 

 Segundo ela, o voluntariado é uma vivência extraordinária que deveria ser realizada por todas as pessoas. Por isso, ela planeja fazer outra experiência. “Ainda não sei o local. Mas certamente o destino será onde houver mais necessidade”, garante Rosane.




YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores