30 de março de 2016

Nos dias 28 e 29 de março de 2016, a Coordenação Ampliada do Fórum Gaúcho de Economia Popular Solidária esteve reunido, olhando para a organicidade do movimento de Economia Solidária e para a conjuntura política atual. Após o relato dos Fóruns Regionais e a análise do andamento do Projeto Articulação Estadual do FGEPS, viabilizado pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD) e executado pela AVESOL,  analisou-se a fragilidade dos empreendimentos solidários no Estado e a necessidade de investimento em formação política de base. As grandes mídias  acabam por violar o direito à informação verídica, colocando um modelo de sociedade popular e participativo em clima de instabilidade política. O Fórum Brasileiro de Economia Solidária lançou uma carta aberta de apoio a democracia participativa, a qual o FGEPS contribuiu para elaboração, também reforçando a construção de uma carta aberta do FGEPS, apontando o descaso com a economia solidária no Rio Grande do Sul.

No dia 29, às 14 horas, a Coordenação Ampliada participou do Grande Expediente da Assembleia Legislativa, com a condução do Deputado Zé Nunes, que pautou a Economia Solidária e realizou a entrega do relatório da Subcomissão de Economia Solidária de 2015. No mesmo dia, às 18 horas, aconteceu a Audiência Pública “SENAES: perspectivas e desafios” com a participação de representações diversificadas da Economia Solidária como cooperativas, catadores, artesãos, grupos informais, entidades de apoio, coletivos de alimentação, agricultura familiar, rede feminista, entre outros. O debate fortaleceu a Democracia Participativa, mostrando que os movimentos sociais, de trabalhadoras e trabalhadores, estão juntos em luta pela legalidade, valorização do ser humano e contra qualquer forma de privilégios que violem as conquistas de direitos humanos e o bem viver dos seres vivos.


A Audiência Pública foi a primeira atividade do Frente Mista Parlamentar de Economia Solidária do RS, que será um importante instrumento para o fortalecimento da Economia Solidária, avançando nos processos de efetivação de política pública. 




No final do ano de 2015 foi instituída a Frente Parlamentar de Economia Solidária, pelo executivo, no município de Viamão. Fruto de uma luta do Fórum Municipal de Economia Popular Solidária de Viamão juntamente com alguns vereadores do município, que tem se colocado, não só como interlocutores do movimento, mas assumido posturas de defesa das conquistas de direitos dos/as trabalhadores/as que optam pelo trabalho coletivo.

No dia 22 de março, na Câmara Municipal de Viamão, ocorreu a primeira reunião de trabalho da Frente Parlamentar de Economia Solidária. Estavam presentes o representante da Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social, Dir. Denoir José da Silva, o Presidente da Frente Parlamentar, Ver. Leandro Aguirre, o Ex Prefeito e atual Vereador, Eliseu Chaves (Ridi), e Vereador Serginho. Também tivemos a presença da representante do Fórum Gaúcho de Economia Popular e Solidária, a senhora Liliane Linhares, da senhora Zila, uma das precursoras do movimento de economia solidaria no município, e a participação da senhora Estela Vilanova, representante do Fórum de Políticas para Mulheres do município. A atividade foi conduzida pela AVESOL e o Fórum Municipal de Economia Popular e Solidária de Viamão.


Saímos com a certeza da árdua tarefa que temos pela frente, pois as conquistas necessárias para o povo não serão concedidas sem que se haja nosso esforço. AVESOL segue ao lado dos EES lutando por uma sociedade justa.





24 de março de 2016

COMUNICADO


Porto Alegre, 24 de março de 2016.


     A Associação do Voluntariado e da Solidariedade – AVESOL, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ 05.338.795.0001-66, com sede na Rua Almirante Barroso, 665 – Bairro Floresta – Porto Alegre – RS, vem através deste convocar o segundo candidato do cargo de Assistente Social, referente à Chamada Pública 02/2016 para seleção e contratação de pessoal do Centro de Referência em Direitos Humanos, tendo em vista a vacância por motivo de desligamento, convoca o segundo candidato à comparecer a Sede da AVESOL, para as providências relativas à sua a admissão, sendo que o não comparecimento no prazo de 15 (quinze) dias a contar do recebimento da convocação será como desistência, implicando na sua exclusão da lista de classificação.
    
Convocada:

Greice Cavalheiro de Souza
Assistente Social

A Comissão de Seleção.


Acesso o Comunicado na íntegra aqui


23 de março de 2016





22 de março de 2016

Se você tem interesse em realizar Voluntariado na área da Saúde, a AVESOL em parceria com o Hospital São Lucas/PUCRS  está com  as inscrições  abertas até dia 31/03/2016.
São 15 projetos que você poderá atuar, tendo disponibilidade uma vez por semana, nos dias úteis e possuir idade acima de 18 anos. Também há possibilidade de  voluntariar em   outras Instituições parceiras da AVESOL, onde os Volunt@rios poderão doar seu tempo e talento em prol de causas sociais que propiciam uma experiência diferenciada integral e solidária.


Agendar entrevistas pelo telefone 32212318 ou pelo e-mail gilmar.pauli@avesol.org.br.

Abrace essa causa!






18 de março de 2016

No dia 16 de Março o CRDH – AVESOL esteve na Pequena Casa da Criança,  no Bairro Partenon, propondo uma oficina junto a um grupo de 50 idosos que frequenta a instituição semanalmente para atividades educacionais e culturais diversas. A Pequena Casa da Criança é conveniada à AVESOL para o acolhimento de voluntári@s, por meio do Programa de Voluntariado da AVESOL. Dessa forma, a parceria se estendeu ao CRDH que busca a promoção das Direito Humanos, qualificando os laços dessa Rede de Solidariedade.
Nossa proposta foi apresentar alguns pontos relativos aos direitos específicos dos idosos: introdução aos direitos dos idosos na perspectiva dos direitos humanos, marcos legais - especialmente o Estatuto do Idoso – apresentação da rede municipal de atendimento, apresentação dos espaços de participação e controle social, e benefícios e políticas assistenciais.
Houve intensa participação dos idosos, especialmente quando introduzimos o tema dos marcos legais, quando relataram experiências de acesso a serviços públicos e dificuldades do dia a dia.
Tanto a equipe da Pequena Casa da Criança quanto o grupo de idosos nos fizeram sentir muito bem recebidos e recebidas. Esperamos voltar logo!



Foi ao som de Secos e Molhados, com a primavera entre os dentes, que demos início a mais um ano de atividades da Rede Ideia – Cultivando o Amanhã, com a presença de 87 representantes de EES. Um ano que está sendo marcado por uma crise econômica, devido à continuidade de uma política baseada na acumulação de capital e favorecimento privado, que culminou em uma crise de desestruturação social e diminuição do poder de consumo.  Logo, a crise política instaurada no regime ganhou força na sociedade dirigida pelas forças mais reacionárias de nosso país.

O clima de incerteza estava presente na fala de muitos que estavam no encontro. Porém, existe a certeza de que se abre uma avenida de possibilidades para àqueles que seguem apostando na organização do povo com a Economia Solidária.  Certeza essa de quem surgiu e se fortaleceu no centro de uma política excludente durante muitos governos.
A tônica do encontro foi dada pelo tom de vitória que tivemos no início do mês com a mobilização dos catadores para que fosse aprovado o projeto que proíbe a incineração de resíduos sólidos no município. Também comemoramos a implementação da Frente Parlamentar de Economia Solidária no Município de Viamão, fruto da luta do Fórum Municipal de Economia Solidária. 

Combinar a organização de nossas ações com o ponto político tem sido fruto de nosso crescimento enquanto Rede, amadurecimento esse que nos proporcionou outra vez construir o nosso planejamento participativo. Os Empreendimentos Econômicos Solidários apontaram as ações necessárias para seguir o fortalecimento em tempos difíceis.
Saudamos com alegria aos que, como nós, se entusiasmam e acreditam na possibilidade de um mundo melhor, lutando pela democracia de direito a por direitos!

Quem tem consciência para ter coragem
Quem tem a força de saber que existe
E no centro da própria engrenagem
Inventa a contra-mola que resiste

Quem não vacila mesmo derrotado
Quem já perdido nunca desespera
E envolto em tempestade decepado

Entre os dentes segura a primavera


11 de março de 2016

O Centro de Referência em Direitos Humanos – AVESOL em parceria com a ONG Empoderamento da Mulher realizou ontem, dia 10 de março de 2016, uma dinâmica com alunos e alunas do Colégio Marista Champagnat em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.
A atividade é parte da programação da semana “Mulher em Debate”, organizada pelo Colégio Champagnat para responder a uma demanda por parte de alunas e alunos de criar espaços participativos no colégio para discutir temas relacionados a gênero e direitos da mulher.
Durante a dinâmica debatemos com o estímulo de pequenos vídeos diversos temas, entre eles estereótipos de gênero, assédio, violência contra a mulher, padrões de beleza e sororidade*. A participação das alunas e alunos foi incrível, e o nível das discussões nos faz acreditar que essa juventude vai sim construir um mundo melhor!

*Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseado na empatia, companheirismo, e não-julgamento, em busca de alcançar objetivos em comum. Do latim sororis = irmã. 




10 de março de 2016

Aprendemos ao longo de nossa história produzir e acumular riqueza a partir da extração e destruição do meio onde vivemos, mesmo que isso destrua a nós mesmos.

O problema se torna mais grave quando a ambição fala mais alto

Defender a vida tem sido uma luta incansável dos catadores de materiais reciclados. Suas longas jornadas de trabalho, em busca do sustento digno para suas famílias tem passado desapercebido propositalmente por aqueles que respondem legalmente pela administração dos resíduos. É do Município a responsabilidade do sistema de coleta, transporte e destinação final. A “máfia do lixo”, como ficou popularizado, após inúmeros escândalos de corrupção com editais de licitação fraudados e conduzidos sem transparência, não é exclusividade de um ou dois governos, hoje faz parte de um sistema apodrecido em nossa administração pública.
Mesmo que o município cumpra com suas obrigações legais e disponha de um aterro sanitário ou um aterro controlado ainda estamos longe de resolver essa questão. O fato é que hoje milhares de trabalhadores tiram o sustento de sua família com o resíduo, que é catado, classificado e comercializado. Achar que o problema se resolve terceirizando para empresas com suas licenças de operação ambientais é um erro que não podemos cometer.
Nosso trabalho quanto Organização Social tem sido apoiar a luta dos catadores pelo reconhecimento de serviço prestado, que com seu trabalho diário prolonga a expectativa de vida de milhões, reduzindo os danos ambientais que poderia ser causado com o volume de resíduos. Assim acabam tendo um novo ciclo e voltando para o mercado sem precisar que seja novamente extraído alguma matéria prima da natureza, para que novos produtos possam estar a dispor.
Ontem quarta-feira dia 09/03/2016 foi aprovado por unanimidade o projeto de lei dos Vereadores Fernanda Melchionna e Marcelo Sgarbossa que proíbe o processo de queima de resíduos sólidos urbanos recicláveis no município.
Com a sessão marcada para as 14h o governo correu para alterar o texto do projeto propondo que apenas os resíduos oriundos da coleta seletiva estivessem contemplados no projeto.
Nossa resposta quanto movimento foi: NÃO CONFIAMOS NOS CONTRATOS DE COLETA E NEM NA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL. NOSSA LUTA É EM DEFESA DA VIDA E NÃO QUEREMOS ALTERAR O PROJETO DE ORIGEM!
Fomos vitoriosos!!!

Parabéns a todos os lutadores que ontem mais uma vez ensinaram que o curso da história se faz na luta!




8 de março de 2016

Neste 8 de Março, gostaríamos de relembrar a história do Dia Internacional da Mulher e a sua importância na luta por direitos e igualdade. É fundamental fazer esse resgate, pois presenciamos o esvaziamento do significado político da data, através da sua mercantilização e de um consequente reforço dos estereótipos de gênero.

Para conhecer mais sobre esse dia e sobre as mulheres que lutaram antes de nós, recomendamos a leitura do texto da escritora e ativista Daniela Lima aqui.
E para quem está em Porto Alegre, convidamos a participar das atividades da semana. Confira a programação aqui .

Dia da Mulher é todo dia, pois a luta é cotidiana, incansável e necessária!





2 de março de 2016

Com o Tema “Direitos Humanos para todas e todos: Democracia, Justiça e Igualdade”, aconteceu no dia 27 de fevereiro, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, a V Conferência Municipal de Direitos Humanos, organizada pelo Conselho Municipal de Direitos Humanos e pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos.

A equipe do CRDH/AVESOL se fez presente tanto na participação como nas discussões sobre as propostas que serão encaminhadas à V Conferência Estadual de Direitos Humanos, a partir de três Eixos Temáticos:

I – Afirmação e fortalecimento da democracia;
II – Garantia e universalização de direitos;
III – Promoção e consolidação da igualdade.

Além de novas propostas, os eixos temáticos também incluíram contribuições de conferências municipais temáticas de anos anteriores, como direitos dos(as) idosos(as), LGBT e igualdade racial.


Embora a Conferência tenha cumprido o papel de transmitir as demandas de diversos grupos da sociedade para a discussão estadual, o curto tempo disponível para organização inviabilizou a presença massiva de movimentos sociais e defensores de direitos humanos.




YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores