10 de março de 2016

Aprendemos ao longo de nossa história produzir e acumular riqueza a partir da extração e destruição do meio onde vivemos, mesmo que isso destrua a nós mesmos.

O problema se torna mais grave quando a ambição fala mais alto

Defender a vida tem sido uma luta incansável dos catadores de materiais reciclados. Suas longas jornadas de trabalho, em busca do sustento digno para suas famílias tem passado desapercebido propositalmente por aqueles que respondem legalmente pela administração dos resíduos. É do Município a responsabilidade do sistema de coleta, transporte e destinação final. A “máfia do lixo”, como ficou popularizado, após inúmeros escândalos de corrupção com editais de licitação fraudados e conduzidos sem transparência, não é exclusividade de um ou dois governos, hoje faz parte de um sistema apodrecido em nossa administração pública.
Mesmo que o município cumpra com suas obrigações legais e disponha de um aterro sanitário ou um aterro controlado ainda estamos longe de resolver essa questão. O fato é que hoje milhares de trabalhadores tiram o sustento de sua família com o resíduo, que é catado, classificado e comercializado. Achar que o problema se resolve terceirizando para empresas com suas licenças de operação ambientais é um erro que não podemos cometer.
Nosso trabalho quanto Organização Social tem sido apoiar a luta dos catadores pelo reconhecimento de serviço prestado, que com seu trabalho diário prolonga a expectativa de vida de milhões, reduzindo os danos ambientais que poderia ser causado com o volume de resíduos. Assim acabam tendo um novo ciclo e voltando para o mercado sem precisar que seja novamente extraído alguma matéria prima da natureza, para que novos produtos possam estar a dispor.
Ontem quarta-feira dia 09/03/2016 foi aprovado por unanimidade o projeto de lei dos Vereadores Fernanda Melchionna e Marcelo Sgarbossa que proíbe o processo de queima de resíduos sólidos urbanos recicláveis no município.
Com a sessão marcada para as 14h o governo correu para alterar o texto do projeto propondo que apenas os resíduos oriundos da coleta seletiva estivessem contemplados no projeto.
Nossa resposta quanto movimento foi: NÃO CONFIAMOS NOS CONTRATOS DE COLETA E NEM NA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL. NOSSA LUTA É EM DEFESA DA VIDA E NÃO QUEREMOS ALTERAR O PROJETO DE ORIGEM!
Fomos vitoriosos!!!

Parabéns a todos os lutadores que ontem mais uma vez ensinaram que o curso da história se faz na luta!




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores