sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Nos dias 25 e 26 de novembro de 2015, estiveram reunidos representantes dos catadores de materiais reciclados de diferentes partes do estado participando do encontro de formação da Rede Ideia - Cultivando o Amanhã na Casa da Juventude Marista. O debate se deu frente ao novo cenário político no Estado do Rio Grande do Sul.  Estiveram presentes 39 catadoras e catadores representando as seguintes Unidades de Triagem: ACATA Ijuí, RL6(Ijuí), Giruá, Ecos do Verde (Santo Ângelo), Recibela (Passo Fundo), ARCA (Caxias), Toroma e ACATA (Alvorada), Santa Rita (Gravataí), ACREA (Cachoeirinha), Associação Barra do Ribeiro, ASCAT, Coopertinga, Rubem Berta, Campo da Tuca, UTC Lomba (Porto Alegre). Também participaram do encontro a FLD, Viva Moara, Zelmute (Chefe de Gabinete do Dep. Zé Nunes -PT), Vereadora Fernanda Melchiona  e  Israel Dutra (Presidente Estadual do PSOL). 

Um pouco da reflexão do nosso cenário: As dificuldades estruturais para os setores mais necessitados já estão com suas fraturas expostas pela falta de comprometimento dos governos ao longo dos anos, em decorrência a um modelo econômico de exfoliação do trabalho. Em virtude do novo cenário político em nosso Estado, esse modelo avança em suas medidas contra o povo, retirando as poucas conquistas. O primeiro ato institucional do governo foi reeditar um projeto de lei da Ex-Governadora do Estado Yeda, cancelando investimento em áreas sociais e de interesse do povo.

Os ventos sopram rápido para aqueles que apostam e lucram com esse modelo excludente.

Temos mais uma batalha pela frente, A SDECT Secretaria do Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia esta avaliando o projeto enviado pela CRVR – Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos que pretende investir R$ 148 milhões em três centrais de tratamento de resíduos no Estado nos municípios de: Viamão, Pelotas e Victor Graeff. O projeto prevê processar 700 toneladas/dia em Victor Graeff, 700 toneladas em Pelotas e 1 mil toneladas/dia em Viamão.

A vida produtiva dos catadores no estado está comprometida, o projeto além de utilizar todo resíduo, que é “matéria prima do trabalho”, não prevê a inclusão produtiva desses trabalhadores.

Iniciamos uma frente ampla de luta e apoio à Reciclagem Popular no Estado, para que possa ser feito o debate real das necessidades estruturais e tecnológicas, em que os catadores possam executar as atividades produtivas relacionadas à classificação, processamento e destino correto dos resíduos no Estado com a proposta de criar uma Rota Solidária dos Resíduos no Estado.

O sistema que vivemos transforma tudo em mercadoria, porém não estamos dispostos a seguir com esse modelo, onde a vida humana é colocada de lado e a fome por capital fala mais alto. Enquanto órgãos de controle ambiental são desmontados por falta de recursos, mineradoras exploram de forma devastadora grandes extensões de terras que podem ser comparadas a outros países. Como se não bastasse estamos vivendo o maior desastre ambiental de nossa história combinada pela falta de controle de órgãos competentes e pela fome do lucro.

Somos milhões e vamos seguir lutando em defesa da vida, não permitiremos que continuem com o Terrorismo Ambiental. #somos_todos_catadores.

Nossa Solidariedade ao povo Mineiro.






0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

Seguidores