27 de novembro de 2015

Nos dias 25 e 26 de novembro de 2015, estiveram reunidos representantes dos catadores de materiais reciclados de diferentes partes do estado participando do encontro de formação da Rede Ideia - Cultivando o Amanhã na Casa da Juventude Marista. O debate se deu frente ao novo cenário político no Estado do Rio Grande do Sul.  Estiveram presentes 39 catadoras e catadores representando as seguintes Unidades de Triagem: ACATA Ijuí, RL6(Ijuí), Giruá, Ecos do Verde (Santo Ângelo), Recibela (Passo Fundo), ARCA (Caxias), Toroma e ACATA (Alvorada), Santa Rita (Gravataí), ACREA (Cachoeirinha), Associação Barra do Ribeiro, ASCAT, Coopertinga, Rubem Berta, Campo da Tuca, UTC Lomba (Porto Alegre). Também participaram do encontro a FLD, Viva Moara, Zelmute (Chefe de Gabinete do Dep. Zé Nunes -PT), Vereadora Fernanda Melchiona  e  Israel Dutra (Presidente Estadual do PSOL). 

Um pouco da reflexão do nosso cenário: As dificuldades estruturais para os setores mais necessitados já estão com suas fraturas expostas pela falta de comprometimento dos governos ao longo dos anos, em decorrência a um modelo econômico de exfoliação do trabalho. Em virtude do novo cenário político em nosso Estado, esse modelo avança em suas medidas contra o povo, retirando as poucas conquistas. O primeiro ato institucional do governo foi reeditar um projeto de lei da Ex-Governadora do Estado Yeda, cancelando investimento em áreas sociais e de interesse do povo.

Os ventos sopram rápido para aqueles que apostam e lucram com esse modelo excludente.

Temos mais uma batalha pela frente, A SDECT Secretaria do Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia esta avaliando o projeto enviado pela CRVR – Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos que pretende investir R$ 148 milhões em três centrais de tratamento de resíduos no Estado nos municípios de: Viamão, Pelotas e Victor Graeff. O projeto prevê processar 700 toneladas/dia em Victor Graeff, 700 toneladas em Pelotas e 1 mil toneladas/dia em Viamão.

A vida produtiva dos catadores no estado está comprometida, o projeto além de utilizar todo resíduo, que é “matéria prima do trabalho”, não prevê a inclusão produtiva desses trabalhadores.

Iniciamos uma frente ampla de luta e apoio à Reciclagem Popular no Estado, para que possa ser feito o debate real das necessidades estruturais e tecnológicas, em que os catadores possam executar as atividades produtivas relacionadas à classificação, processamento e destino correto dos resíduos no Estado com a proposta de criar uma Rota Solidária dos Resíduos no Estado.

O sistema que vivemos transforma tudo em mercadoria, porém não estamos dispostos a seguir com esse modelo, onde a vida humana é colocada de lado e a fome por capital fala mais alto. Enquanto órgãos de controle ambiental são desmontados por falta de recursos, mineradoras exploram de forma devastadora grandes extensões de terras que podem ser comparadas a outros países. Como se não bastasse estamos vivendo o maior desastre ambiental de nossa história combinada pela falta de controle de órgãos competentes e pela fome do lucro.

Somos milhões e vamos seguir lutando em defesa da vida, não permitiremos que continuem com o Terrorismo Ambiental. #somos_todos_catadores.

Nossa Solidariedade ao povo Mineiro.






Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores