24 de maio de 2018


No dia 04 de maio de 2018, a AVESOL, na condição de Conselheiro do Conselho Estadual de Direitos Humanos/RS (CEDH/RS), junto de outros Conselheiros, realizou visita à comunidade Vila Nazaré, no fim da Avenida Sertório, perto do Aeroporto, que está sendo ameaçada de ser retirada do local que ocupa há mais de 40 anos, tendo em vista a anunciada ampliação da pista do aeroporto.
Fomos recebidos pelo presidente da Associação de Moradores que explicou o processo de cadastramento e despejo que se pretende fazer no local. Referiu que há falta de informações sobre quem pode ficar e quem deve deixar suas casas, pois o projeto que a Fraport pretende executar de ampliação da pista ainda não foi apresentado. Aproximadamente 2 mil famílias moram no local, há mais de 40 anos. Havia uma escola que foi derrubada, pois não havia mais público com a retirada de parte da Vila Dique. Assim, as crianças e jovens da Nazaré estão tendo que ir numa escola mais longe. Relatam que tem faltado água e luz, sendo isso uma forma da Fraport pressionar que os moradores saiam do local. Houve também relatos de violência policial.
Ora, o direito à moradia digna é reconhecido juridicamente como um direito humano fundamental pelos tratados internacionais de direitos humanos do qual o Estado Brasileiro é signatário e legalmente obrigado, com base também no artigo 6º da Constituição Brasileira.
São componentes do direito à moradia adequada a segurança jurídica da posse, condições físicas de habitabilidade, o custo acessível, a acessibilidade, a adequação cultural, o acesso à infraestrutura e serviços básicos e a boa localização. Isso, no caso em tela significa o direito da população de baixa renda de construir suas moradias em área servida de infraestrutura e serviços, próximo às opções de trabalho, saúde e educação.
Nos termos dos Pactos Internacionais firmados pelo Brasil o processo de reassentamento deverá ser realizado de comum acordo entre todos os envolvidos e respeitar o direito à cidade e à moradia dos atingidos, como a  Declaração sobre o Direito ao Desenvolvimento aprovada pela ONU em 1986 e o artigo 2º da Lei Federal nº 10.257/2001, Estatuto da Cidade, que preceitua que a política urbana tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e da propriedade urbana. Assim, o CEDH/RS recomenda que:
1.     Seja suspenso o cadastramento forçado das famílias moradoras da vila Nazaré;
2.     Seja instalada mesa de negociações com mediação da Procuradoria Federal do Direito do Cidadão e participação do DEMHAB, do gabinete do Prefeito Municipal, da Caixa Econômica Federal, dos moradores assistidos por advogado e pela Defensora Pública da União;
3.     Seja rediscutido o projeto de reassentamento dos moradores da vila Nazaré, a fim de ser garantido reassentamento para local próximo onde residem atualmente, mantendo seus vínculos familiares, sociais, educacional, de saúde, e de trabalho;
4.     Seja garantido o término do ano letivo pelas crianças e adolescentes que residem na ocupação e estão matriculados nos colégios e creches do entorno;
5.     Seja garantido acesso aos moradores da vila Nazaré ao projeto de ampliação da pista do aeroporto.




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores