28 de maio de 2019


No dia 24 de maio de 2019 , em uma tarde de chuva e de encontros, estivemos na sede da Cooperativa de Costura Criativa COPEARTE, localizada no bairro Bom Jesus de Porto Alegre, para conversar sobre parcerias, sonhos e perspectivas futuras.
De conversas animadas, sorrisos e trocas, trago a frase do Raul Seixas “um sonho que se sonha só é um sonho, mas um sonho que sonha junto é realidade”. Estiveram presentes, além das componentes da Copearte, Etiane da empresa Revoada, Amanda Ely do Instituto Lojas Renner e a AVESOL na ideia de que a união faz a força necessária para voar sonhos mais altos.
A COPEARTE, empreendimento econômico solidário formado por mulheres, junta-se à Revoada para costurar novos rumos. Mas que rumos serão esses? Quem é a Revoada? Se você não conhece esse coletivo, deixamos que elas mesmas se apresentem: https://www.facebook.com/vuelistas/
 Segunda a página do coletivo no Facebook: A Revoada usa o poder do design para dar ao resíduo sólido (lixo) um novo sopro de vida. Elas criam produtos de moda como bolsas, mochilas e carteiras a partir de materiais reutilizáveis, especialmente câmaras de pneus inutilizadas e náilons de guarda-chuvas quebrados.
Desta forma o que era descartado por nós, sociedade, e que chamamos de Lixo e duraria anos em aterros, lixões e no meio ambiente, ganha um novo ciclo de vida e agrega renda para catadores e catadoras de materiais recicláveis. Ainda segundo a Revoada: Reinventando o “lixo”, também trazemos benefícios para os catadores de materiais recicláveis, comprando as capas de guarda chuvas (lixo) e as usando-as para criar novos produtos.  
Gostaria de lançar aqui uma provocação: você já parou para pensar no ciclo de vida dos produtos que consome e no tempo que eles ficarão no meio ambiente?
Os produtos nascem de ideias, são fabricados, nós os compramos e os utilizamos. Sua morte, dá-se no momento em os descartamos.  Esse é um pensamento linear que precisamos quebrar, pois chegará o dia em que não teremos mais como enterrar os resíduos sólidos. Nessa hora os governantes acharão uma boa ideia incinerar o “lixo” com a desculpa que isso gerará energia, porém, advirto que a fumaça gerada pela atividade de incineração causa Câncer e não existe tecnologia que possa inibir tal consequência. Além disso, a incineração produz subprodutos tóxicos, como os que vazaram em Mariana e Brumadinho.
Na contracorrente dessa lógica existem pessoas que querem quebrar a ideia de ciclo de vida linear dos produtos que só geram o descarte incorreto de resíduos sólidos. Pensar produtos circulares, é pensar na sustentabilidade da vida na terra e permitir que esses resíduos, que antes eram abandonados nas ruas, passem a gerar trabalho e renda para catadoras e costureiras.




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Categories

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores