quarta-feira, 6 de abril de 2022

Visitando uma integrante do grupo Casa de Santo, ela afirma que “a Economia Popular Solidária é um trabalho que ajuda o nosso Ilê, eu faço vários tipos de artesanato: bonecas de meia, bonecas de lã, também uso os jeans para fazer bolsas, blusas e vários tipos de coisas eu mesma vou personalizando.   O que me faz muito feliz é trabalharmos todas juntas, cada uma faz um tipo de coisa, que buscamos valorizar as práticas culturais geradoras de coletivos. As mulheres que com seu espírito solidário e resistente teimosia, constroem nos seus territórios o envolvimento e o empoderamento das pessoas inseridas nos empreendimentos de economia popular solidária”.

No atual cenário de políticas econômicas liberais que provocam erosão do salário-mínimo e a retirada dos direitos sociais, a exclusão social se acentua, é fundamental fortalecer empreendimentos que atuam na economia popular solidária, esse caminho possibilita o processo de dignificação de cada pessoa a partir da ação coletiva, criando uma resistência necessária a precarização do trabalho, e assim ocorra a cooperação entre iguais, sem competitividade ou exploração sobre a outra e outro.

“Para nós, mulheres de terreiro, este apoio da REDE IDEIA foi de extrema importância, porque salvou mulheres que estavam isoladas em suas casas, com uma série de sofrimentos humanos, e que hoje estão superadas através da inserção social, empoderando-as nos diversos aspectos da vida.  Para nós isto é uma vitória.” revela Ceir ainda, coordenadora do grupo Casa de Santo.



 

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

[email protected]

Seguidores