16 de março de 2017

“Residindo já há um mês e meio na Alemanha posso dizer que o período de adaptação acabou, de modo que hoje me encontro engajado ao modo de vida alemã. Mas, qualquer experiência de intercâmbio sempre é desafiadora, ainda mais quando nossa língua materna, o português, não é utilizada a nossa volta. Na minha chegada, e ainda hoje, o inglês muito me tem ajudado, todavia, diariamente procuro aprender mais e aperfeiçoar o meu alemão, já que na cidade em que resido, Lutherstadt Wittenberg, grande parte da população não tem domínio do inglês. Aqui estou engajado em um projeto que celebra os 500 Anos da Reforma Protestante (Reformationsjubiläum 2017), na qual desenvolverei atividades em uma Exibição sobre a Reforma Protestante (Weltausstellung Reformation – World Reformation Exhibition). Até então no projeto estivemos maior parte do tempo envolvidos com seminários, fóruns e workshops sobre o mundo e a Reforma de Lutero, além de estudarmos a língua alemã. Posso assim dizer que mesmo em um mundo global, cada local possui suas peculiaridades, especialmente quando entramos em contato e trabalhamos com pessoas de todos os continentes. Por isso, viver esse ano na Alemanha para mim não representa meramente entrar em contato com a cultura alemã, mas com o mundo, uma vez que o projeto a qual estou engajo abarca mais de 30 voluntários internacionais e 170 voluntários nacionais (alemães)”.





Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores