18 de setembro de 2017

Nos dias 06 e 13 de setembro de 2017, o Centro de Referência em Direitos Humanos - CRDH realizou 4 oficinas sobre Gênero e Sexualidade para cerca de 90 adolescentes entre 11 e 16 anos, atendidos pelo Instituto Leonardo Murialdo, em Porto Alegre/RS.
Os objetivos das oficinas foram promover a reflexão nos jovens sobre a importância do respeito às diferenças, educar para a afirmação dos direitos sexuais e de gênero como Direitos Humanos, desconstruir concepções e desigualdades impostas secularmente, baseadas no modelo patriarcal, machista e sexista e educar para uma visão de mundo em que é necessário reconhecer-se como um ser humano antes de se definir o gênero e assim respeitar as escolhas e diferenças de cada um.
A adolescência é uma fase natural do desenvolvimento humano, sendo marcada não só pelas transformações do corpo, mas também por reflexões pessoais de identidade. Na oficina, em roda de conversa, debateu-se com os jovens as mudanças biológicas e psicológicas que marcam esta fase.
Abordou-se, também, os conceitos de Orientação Afetivo-Sexual, Identidade de Gênero e respeito à Diversidade. Ainda, como é na adolescência que geralmente começam as primeiras experiências sexuais, foram apresentados os riscos das relações sexuais desprotegidas, tais como DST´s e gravidez indesejada, bem como os métodos preventivos para manter relações seguras e responsáveis. No mesmo sentido, dentro do tema em análise, discutiu-se sobre a importância da consciência corporal, do consentimento sexual e a prevenção do abuso sexual. 
Houve grande participação dos jovens, os quais falaram de suas percepções sobre as mudanças do corpo, consentimento, estupro, bem como suas duvidas em relação à sexualidade. 
Por fim, conversou-se sobre os papéis sociais que são impostos aos gêneros e quanto uma sociedade machista e sexista contribui para a violência contra a mulher e contra os homossexuais. Assim, foram apresentados aos jovens os mapas da violência contra a mulher e contra os homossexuais, a importância da Lei Maria da Penha, bem como os canais de denúncia para acessar a rede de proteção.

Veja-se que a temática trabalhada se mostrou muito importante. Refletir com os jovens as questões de sexualidade e gênero, apresentando informações seguras, esclarecendo dúvidas, ajudam-lhes a fazer escolhas com mais consciência, promovendo relacionamentos mais saudáveis e contribuindo para a construção de uma sociedade mais tolerante e igualitária entre todos. 



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com expressões ofensivas serão excluídos.

YouTube

YouTube
Assitir vídeos da AVESOL no canal de YouTube

Notícias arquivadas

Tecnologia do Blogger.

Como Chegar

Principais Contatos

51 3221 2318

avesol@avesol.org.br

Seguidores